Pesquisar

quarta-feira, 24 de março de 2021

TRAGÉDIA: Em Sapopema, Casal e criança de 10 meses morrem após colisão entre carro e caminhão na PR-090


Uma tragédia aconteceu no inicio da noite desta quarta-feira (24) de março de 2021, por volta das 18h00min na PR-090, em Sapopema, região Norte do Paraná.

Há princípio, o condutor do carro, placas de São Jerônimo da Serra (norte do Paraná), teria sido identificado como Joarez e a passageira como Jhenifer, vieram à óbito no local. Já a criança de aproximadamente 10 meses (não identificada), ficou gravemente ferida e foi encaminhada pelo SAMU, mas infelizmente acabou não resistindo e veio à óbito no hospital municipal de Sapopema. 

A colisão envolveu um caminhão Scania e um veículo VW/gol de cor branca.

Tragédia aconteceu em uma curva da PR-090. De acordo com informações repassadas ao Portal Curiúva, o condutor do veículo teria tentado uma ultrapassagem em uma curva perigosa da rodovia, mas infelizmente acabou não obtendo êxito e bateu fortemente contra o caminhão.

A equipe de saúde de Sapopema está devastada com a tragédia!

A PRE (Polícia Rodoviária Estadual) foi acionada, e posteriormente o IML (Instituto Médico Legal) de Ponta Grossa para realizar o recolhimento dos corpos.

ESTA MATÉRIA ESTÁ SENDO ATUALIZADA... POR ISSO, O TEXTO ACIMA PODERÁ SER ALTERADO À QUALQUER MOMENTO

Informações: Portal Curiuva

quarta-feira, 10 de março de 2021

Criminosos que tentaram roubar banco em São Jerônimo da Serra morrem em confronto com a PM

Reprodução/PM

Dois criminosos foram mortos na manhã desta quarta-feira (10), em Tomazina – Norte Pioneiro paranaense, após confronto com a Polícia Militar. Outros dois integrantes da quadrilha de roubo a bancos foram presos na ação policial que resultou na apreensão de armas, munições, ferramentas e equipamentos utilizados pelos bandidos em ações criminosas e recuperação de um carro roubado.

De acordo com a Polícia Militar, após tentativa de roubo à agência do Banco do Brasil de São Jerônimo da Serra – PR na madrugada de hoje (10), mediante ações de inteligência e policiamento ostensivo, em ação integrada entre a PM do Paraná (Bope – Curitiba e 2º BPM de Jacarezinho) e de Santa Catarina, ocorreu um confronto armado que resultou na morte de dois criminosos e prisão de outros dois integrantes da quadrilha.

Com os criminosos foram apreendidos coletes balísticos, coldres, munições, armas, ferramentas e um veículo roubado. As ações da quadrilha continuam sendo investigadas pelas forças de segurança. 

Por: Redação Portal Curiúva

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

Casal que praticava os furtos de bateria, na região, foi preso em S.J. da Serra

Foto: GazetaSJS

A Polícia Militar de São Jerônimo da Serra, foi informada por uma vítima, de nome F.D.R., proprietário de Caminhões no município, que avistou um homem e uma mulher, dentro de um VW Gol, cor branco, placas AMO-8G62 onde o indivíduo estaria em pé, ao lado de seu caminhão, F.D.R recebeu informações que acabou de ser furtado 04 baterias de outros caminhões.

A vítima sabendo dos constantes furtos que vem acontecendo na região, conforme BOS, indagou sobre o motivo do elemento está parado próximo ao veículo, e neste instante, a pessoa identificada posteriormente como J.P., o mesmo entrou no veículo VW GOL, tomando rumo desconhecido.

De imediato, a vítima entrou em contato com a equipe policial de SJS, SD
Luiz Pedroso
com o apoio do SD Lourenço, junto com a equipe policial, de Nova Santa Bárbara, passaram a patrulhar o município, que em determinado momento, na Estrada Jucá Mingote, o veículo foi avistado e os indivíduos receberam voz de abordagem, onde estava no veículo, J.P. sua esposa e duas crianças. Com eles nada de irregular foi encontrado, porém dentro do veículo, foi encontrado Zinabre, Oxidação típica de Baterias de Veículos, além de muitas chaves e lanternas, e questionado o motivo deles estarem no município, ambos se contra disseram, vindo a levantar ainda mais suspeitas, até que J.P. confessou que vem realizando esta prática criminosa na região. Neste momento foi dado Voz de Prisão ao J.P. e sua esposa.

Na sequência o acusado levou os Policiais até o local onde as Baterias estavam escondidas, onde foram recolhidas e entregues ao Delegado de Polícia da Comarca.

Em seguida, J.P passou seu endereço, relatando que em sua residência, havia outras Baterias e cabos, além de uma quantia de R$ 2 mil reais, Provindos da venda das baterias furtadas, onde em contato com equipes policiais de Cornélio Procópio, Cabo Soares e Soldado Cândido, os mesmos foram até o endereço citado e no local recolheram o dinheiro, e uma caixa de Cabos de baterias que na sequência, encaminharam até SJ da Serra, para serem anexados ao Boletim de Ocorrência, e entregue ao Delegado. O acusado relatou que fazia a venda destes produtos em um Ferro Velho de nome B, em Cornélio Procópio, na saída para Nova Fátima. Sendo que foi necessário o uso de Algemas para conter o acusado devido ao ser nervosismo. J.P. foi encaminhado ao Hospital Municipal, que passou por LAUDO MÉDICO e na sequência, preso e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil, sendo entregues ao Delegado.
OBS - Somente nos últimos dias foram roubadas 22 Baterias, sendo 16 em Nova Santa Bárbara e 06 em Santa Cecília do Pavão.

GazetaSJS

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

Após problema em geladeira que armazenava 73 doses contra a Covid-19, Nova Fátima suspende vacinação


A Secretaria Municipal de Saúde de Nova Fátima, no norte do Paraná, suspendeu a vacinação contra o novo coronavírus após a geladeira que armazenava 73 doses da Coronavac ter um problema técnico e parar de refrigerar.

 

A Secretaria Municipal de Saúde de Nova Fátima, no norte do Paraná, suspendeu a vacinação contra o novo coronavírus após a geladeira que armazenava 73 doses da Coronavac ter um problema técnico e parar de refrigerar.

 

Desde janeiro, o município recebeu 180 doses contra a Covid-19 e tinha planejado aplicar as 73 restantes nesta semana.

Cinquenta doses seriam utilizadas na segunda etapa da imunização, deveriam ser aplicadas em profissionais de saúde. As demais, 23 doses, seriam utilizadas para imunizar idosos com mais de 85 anos.

O secretário municipal de Saúde José Augusto Fabri informou que o problema foi constatado na segunda-feira (15) quando a equipe de epidemiologia que atua na sala de vacina chegou para trabalhar.

 

O refrigerador da geladeira, utilizada para armazenar todas as doses de vacina do município, não estava funcionando. O correto era a temperatura estar entre 2°C e 8 °C, mas devido ao problema a temperatura estava em 17°C.

Na geladeira, que é programada para continuar funcionando por 12 horas em caso de falta de energia, estavam 667 doses de vários tipos de vacinas, inclusive as que estão no calendário nacional de imunização, como tetravalente, polivalente, BCG e antirrábica.

 

O município informou que entrou em contato com a fábrica do equipamento e também relatou o incidente às autoridades de saúde.

O município tem o refrigerador há cinco anos e a manutenção anual estava programada para ser realizada na segunda-feira (15), no dia que o problema foi constatado.


"Estamos todos arrasados com esse incidente, porque a vacina significa esperança, de que vamos voltar a ter uma vida melhor. Não esperávamos que isso pudesse acontecer", disse o secretário de Nova Fátima.

Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) informou que as condições de armazenamento das vacinas serão analisadas pelo Ministério da Saúde para verificação de qualidade.

A pasta disse ainda que o município deverá inclusive informar o ocorrido no Notivisa, que é o sistema da Anvisa para notificações de incidentes, eventos adversos e queixas técnicas.

Casos no município

Boletim da Secretaria Municipal de Saúde desta quinta-feira (18) indica que 146 moradores foram contaminados pelo novo coronavírus desde março de 2020. Deste total, 127 estão curadas e duas pessoas morreram por complicações da doença.

Por Luciane Cordeiro, G1 PR — Londrina

 

Deputados e lideranças da região de Guarapuava dizem não ao modelo de concessão do pedágio proposto pelo Governo Federal


A Frente Parlamentar sobre o Pedágio da Assembleia Legislativa do Paraná desembarcou em Guarapuava, na manhã desta quinta-feira (18) para a 5ª audiência pública dos dez encontros programados pelos deputados, com o objetivo de ouvir lideranças da sociedade que vivem nas regiões diretamente afetadas pelas novas concessões, com leilão previsto para os próximos meses. Pelo menos 24 deputados participaram, de forma presencial ou remota. E todos disseram não ao modelo apresentado pelo Governo Federal, o híbrido, que alia a taxa de outorga com o desconto na tarifa com limite máximo determinado.

Os anfitriões, Cristina Silvestri (CDN) e Artagão Júnior (PSB), que representam a região Central do estado, reforçaram a importância do debate neste momento. “Se há quase três décadas, debates como este tivessem acontecido, com participação da sociedade, os paranaenses talvez não precisassem ter pago preços tão altos em todos esses anos. Isso ocorreu justamente porque não houve essa discussão antes.  O melhor modelo é o que traz menos peso para o setor produtivo e para a sociedade paranaense. No momento do edital, as regras devem estar bem claras e definidas”, afirmou Artagão.

“É um equívoco do Governo Federal apresentar ao Paraná esse modelo, pois já sofremos 24 anos com um modelo parecido.  O Governo Federal arrecada 20% do que as concessionárias arrecadam com o que é pago pela população. Ou seja, o dinheiro não volta para o estado. Na nossa região, por exemplo, nesse contrato atual, nós pagamos por duplicações que nunca aconteceram, como exemplo, o viaduto da Serra da Esperança. Qual será a penalidade para essa não realização? Nossa região é um corredor de desenvolvimento. Não pode ficar prejudicada. Acho que o governador Ratinho Júnior será sensível à nossa posição. Não queremos o modelo de outorga, vamos lutar pela licitação pelo menor preço”, se comprometeu Cristina Silvestri.  

Pelo modelo proposto pelo Ministério da Infraestrutura e Logística, a região Central será atendida pelos lotes 1 e 6 da licitação, sendo aproximadamente 1000 quilômetros de rodovias, entre elas a BR-277, BR-476, PR-418, PR-423, PR-427, BR-373, BR-163, PR-182, PR-483 e PR-280, com obras como duplicação, faixa adicional, terceira faixa e contorno.

Porém, a maioria dos parlamentares tem se mostrado contrária ao modelo proposto pelo Ministério de Infraestrutura. Como o modelo antigo, de 1997 onerou os paranaenses com altas tarifas e com o não cumprimento do cronograma de obras e parte das rodovias que farão parte do novo traçado é estadual, a Assembleia Legislativa, através da Frente Parlamentar sobre o Pedágio tem participado ativamente das discussões. O deputado Hussein Bakri (PSD), líder do Governo, avalia que esse é o momento adequado para o debate. Ele elogiou o trabalho da Frente Parlamentar e detalhou a posição do governador Carlos Massa Ratinho Júnior (PSD), frente ao modelo de concessão. “Ele (Ratinho Júnior) avalia que é preciso ter todo o cuidado nessa discussão, mas também não abre mão do menor preço, da realização de obras no início do contrato e da transparência”, explicou.

Segundo o conteúdo apresentado aos deputados pelo Governo Federal, por meio da SNTT e Ministério de Infraestrutura, o número de praças de pedágio subiria das atuais 27 para 42, com mais 800 km de estradas pedagiadas no estado, além dos já 2500 km. Os deputados questionam a taxa de outorga, que sinaliza, em caso de empate, durante o leilão, que vencerá a empresa que oferecer o maior repasse ao Governo.

O deputado Professor lemos (PT), líder da Oposição na Assembleia, acredita que a união de forças é o melhor caminho para forçar o Governo a oferecer o modelo de menor tarifa, defendido pelo setor produtivo e pela maioria dos deputados. “Vamos nos unir e acabar com esse roubo legalizado pelo Governo Federal, e impedir, por meio de mobilização da sociedade, a realização da audiência pública remota que será realizada pela ANTT para deliberar sobre o modelo”, incitou. 

O deputado Anibelli Neto (MDB) concordou. Ele disse que a mobilização começa com o trabalho da Frente Parlamentar. “Essa Frente Parlamentar será muito importante para que sejamos ouvidos. Acredito na força da população. Conclamo que a população faça manifestações. Lute por um pedágio justo. O modelo que nos foi apresentado na Assembleia Legislativa traz sim inovações, mas esse movimento da outorga não é o ideal. O setor produtivo e quem usa o pedágio não merece mais ficar refém desse pedágio a um custo tão alto”.

“É muito bom ver o povo aguerrido de Guarapuava reunido aqui. Nós queremos pensar o Paraná do futuro. Por isso, precisamos de transparência na modelagem e somos contrários ao modelo proposto pelo Governo Federal. Queremos rodovias seguras, transitáveis e com tarifas justas para o povo do Paraná”, afirmou o deputado Luiz Fernando Guerra (PSL) que ficou impressionado com essa mobilização na região de Guarapuava.

A não realização das obras pelas atuais concessionárias foi a crítica do deputado Requião Filho (MDB). Para ele, “o justo no Paraná é não ter pedágio”. Ele ainda questionou: “ O Governo Federal e o estadual estão cobrando as empresas pelas obras não realizadas e que a população já pagou? Não é possível pagar por obras nos novos contratos que já estão pagas. A pressão tem que ser total, porque senão vai ficar do jeito que está e vamos passar os próximos trinta anos como já passamos os últimos 24”.

Questionamento também feito pelo deputado Subtenente Everton (PSL). “A pergunta que fica é: para onde foi esse dinheiro? A gente tem que fazer o questionamento de que se o pedágio vale mesmo a pena. Pagamos e não tivemos obras realizadas. Não acredito nesse contrato que nos foi apresentado. Acho que ele não vai funcionar”.

Na opinião do deputado Emerson Bacil (PSL), não é possível cometer os mesmos erros do passado. “Menor preço, mais investimentos, mais agilidade nas obras e, sobretudo, respeito. É o que nós, da Frente Parlamentar, esperamos dos governos Estadual e Federal nesse leilão”.

Mais trinta anos de prejuízo. Esse é o temor do deputado Delegado Recalcatti (PSD). “Quero dizer não a esses trinta anos de prejuízos. Quero dizer não às 15 novas praças de pedágio. Não às tarifas exageradas”.

De acordo com Tião Medeiros (PTB), que preside na Assembleia a Comissão de Obras Públicas, Transportes e Comunicação, os erros do passado deverão servir para nortear o futuro. E, ao contrário do que se pensa, o modelo de outorga não traz vantagens para o estado. “Por isso, nós temos a obrigação de mostrar ao Governo Federal que esse não é modelo ideal. Dias 24 e 25, precisamos participar da audiência pública do Governo Federal e levarmos a nossa insatisfação formalmente, como manda o rito da lei. Só quem vive no estado conhece a fundo o que serve ou não para as nossas rodovias”, sugeriu.

Por fim, o dpeutado Coronel Lee (PSL) fez uma sugestão para ser incluída no nodo edital de licitação. “Nossa sugestão dada inclusive para o presidente seriam dois fluxos de caixa. Um para obras e outro para a manutenção das estradas. Temos que lembrar que o que nós decidirmos aqui vai ecoar, ou como vergonha ou como orgulho para as próximas gerações. Por isso, a importância de escolhermos a melhor modalidade”, disse.

Presenças federais - O senador Flávio Arns (PODE) afirmou que o grande mérito da Frente Parlamentar está sendo a liberdade de dizer claramente para o Governo Federal  que se quer o básico:  preço justo e realização das obras e o fato de conseguir unir parlamentares e forças da sociedade na causa. “Queremos acompanhar o processo de realização das obras desse modelo atual e a Frente conseguiu unir o Paraná na convergência de pontos de vista”. Ele afirmou que os outros dois senadores que representam o Paraná, estão juntos nessa causa.

Deputado federal, Aliel Machado (PSB) que é membro da Comissão de Transportes da Câmara dos Deputados, tem participado das audiências da Frente. Ele explicou que, apesar do debate não ter um caráter deliberativo, está sendo fundamental para que a população conheça e se informe sobre a situação dos contratos de pedágio. Tanto os atuais quanto os novos. “Precisamos de um modelo que contemple a comunidade e realize as obras necessárias, sem o objetivo de arrecadar, apenas, mas de executar o que está proposto no contrato”.

Participações remotas - Mabel Canto (PSC), Luciana Rafagnin (PT), Cantora Mara Lima (PSC), Tadeu Veneri (PT), Evandro Araújo (PSC), Plauto Miró (DEM), Homero Marchese (PROS), Márcio Pacheco (PDT); Rodrigo Estacho (PV) e o deputado federal, Schiavinato (PP).

Novas audiências - Nesta sexta-feira (19), o encontro será em Francisco Beltrão e começa às 9 horas na Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop). A Frente Parlamentar já apresentou o modelo em Cascavel, Foz do Iguaçu, Londrina e Cornélio Procópio. 

Transmissão - As audiências serão transmitidas pela TV Assembleia, site e redes sociais do Legislativo.

FURTO QUALIFICADO NA AGÊNCIA DO BANCO DO BRASIL DE SÃO JERÔNIMO DA SERRA


Na madrugada de (18/02), por volta das 03:00 horas, a central de monitoramento, entrou em contato com o Destacamento da Polícia Militar de SJS e informou que havia vários suspeitos no interior da Agência do Banco do Brasil, e que estariam tentando arrombar o cofre.

Ao serem informados do ocorrido, os Policiais militares requisitaram apoio de Policiais da 3ª Cia Assai, para que fossem acionadas outras viaturas policiais da região. Os policiais perceberam que havia um homem próximo ao Destacamento, se escondendo atrás de um poste e que o mesmo estaria de posse de uma Arma Longa e que logo em seguida, o suspeito desapareceu.

Na sequência, a viatura policial se deslocou até a Agência Bancária e confirmou que tentaram arrombar o cofre com um maçarico, pois havia um pequeno buraco no cofre, contudo, aparentemente, os suspeitos não conseguiram acesso ao dinheiro.

Em contato com o vigilante que trabalha na Agência, este constatou que foram furtados um colete balístico, duas armas de fogo e munições.

Segundo testemunhas, o veículo usado na ação, seria um Ford Ecosport, modelo antigo, de cor escura.

Os Policiais repassaram a situação para a Polícia Civil de SJ da Serra, que irá instaurar inquérito para investigar o crime, bem como a Agência Bancária foi fechada, ficando sob a responsabilidade do vigilante do local.

Mais informações na programação da rádio
Gazeta Sjs
, às 19:00 horas.

GazetaSJS

terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

Projeto que estabelece Educação como atividade essencial é aprovado em 1º turno


A proposta do Governo do Estado que estabelece as atividades educacionais como essenciais em todo o estado foi aprovada em primeiro turno de votação na sessão plenária desta terça-feira (16), na Assembleia Legislativa do Paraná. O projeto de lei 4/2021 passou com 45 votos favoráveis e seis contrários. Já na sessão extraordinária, quando seria apreciada em segunda discussão, a matéria recebeu duas emendas de plenário e, com isso, retornou à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que se reuniu logo após as sessões para deliberar as emendas.

Na CCJ, as duas emendas de plenário receberam parecer favorável do relator, deputado Tiago Amaral (PSB). No entanto, o deputado Tadeu Veneri (PT) solicitou vista ao relatório. Com isso, a Comissão se reúne na manhã desta quarta-feira (17), às 9 horas, para voltar a apreciar o parecer favorável às emendas.

A primeira emenda, apresentada pelo deputado Do Carmo (PSL), prevê que professores e educadores sejam incluídos no grupo prioritário de vacinação seguindo os termos do Plano Estadual de Imunização. Já a segunda emenda, do deputado Homero Marchese (PROS), determina que os serviços educacionais presenciais também sejam estabelecidos como essenciais.

De acordo com o Governo, o projeto tem como objetivo estabelecer as atividades educacionais como serviços de caráter essencial no âmbito das unidades de ensino das redes públicas e privada do estado do Paraná. Ainda segundo o texto, as restrições ao direito de exercício dessas atividades, determinadas pelo Poder Público, deverão ser precedidas de decisão administrativa do chefe do Executivo, que indicará a extensão, os motivos, critérios técnicos e científicos. O Executivo afirma que as atividades educacionais devem ser consideradas essenciais “por terem papel fundamental no desenvolvimento da cultura nacional e na constituição, manutenção e evolução da sociedade”. 

“Insisto. Se os pais não quiserem, não teremos nenhum aluno dentro de sala. Vocês acham que o Governo vai brincar com a saúde das crianças? Todos os protocolos sanitários serão seguidos, com limite de 50% de alunos em salas de aula. Quero deixar claro que estamos preocupados com o aprendizado de todos os estudantes paranaenses”, disse o líder do Governo na Casa, deputado Hussein Bakri (PSD). “Esse projeto não é necessário. Ele não tem objetivo de beneficiar estudantes e profissionais. Mesmo que não obrigue os estudantes a voltarem às aulas, ele obriga que os profissionais compareçam às escolas para receber os alunos. Nós temos exemplos ruins em todo o Brasil, no tempo de pandemia, com o retorno das aulas”, contrapôs o deputado Professor Lemos (PT), líder da Oposição.

Assembleia Legislativa do Paraná Eduardo Santa