Pesquisar

sábado, 11 de junho de 2011

Rio Grande do Sul registra a primeira morte por Gripe A no País em 2011


Marilena disse que a região e o município onde houve o óbito estão sob controle
Marilena disse que a região e o município onde houve o óbito estão sob controle
A Secretaria Estadual da Saúde (SES) confirmou o primeiro óbito por Gripe A neste ano no País. A morte causada pelo vírus H1N1 foi comprovada pelo Laboratório Central do Estado (Lacen/RS). Em 2011, o Rio Grande do Sul notificou 87 casos suspeitos da doença; destes, três foram confirmados.

A vítima foi uma mulher de 48 anos, residente em Anta Gorda, Nordeste gaúcho, que apresentou os sintomas gripais no dia 29 de maio. A paciente foi internada no dia 1 deste mês no Hospital de Ilópolis. No dia 2, foi transferida para a UTI do Hospital de Caridade de Três Passos, falecendo nesta segunda-feira. Conforme a SES, o caso está sendo investigado e todas as medidas necessárias estão sendo providenciadas.

Questionado sobre os 300 quilômetros de distância que separavam a paciente da UTI mais próxima a Anta Gorda, o secretário da Saúde, Ciro Simoni, explica que a falta de vagas em unidades de tratamento são problemas existentes em quase todos os municípios. Sobre a razão da morte da paciente, Simoni diz que um dia depois de o caso ter se agravado a remoção foi feita. "Não foi o fator principal para a morte da paciente, ela foi removida assim que seu quadro gripal piorou", enfatiza o secretário.

Apesar da confirmação do óbito, a secretaria afirma que a situação da Gripe A, até o momento, está sob controle em todo o Estado. "Não estamos assustados, e sim atentos quanto à vigilância em todos os municípios", pondera Simoni. De acordo com a SES, todas as cidades contam com medicamento antiviral e os insumos necessários para o enfrentamento da circulação viral. Os profissionais dos hospitais devem estar atentos para o surgimento de novos casos, os quais devem ser notificados para as secretarias municipais de Saúde.

Os integrantes dos grupos de risco - gestantes, crianças de seis meses a menores de dois anos, idosos, indígenas e profissionais de saúde - que ainda não se vacinaram devem buscar a imunização, informando-se, junto à Secretaria Municipal da Saúde de sua cidade, sobre os locais que ainda disponibilizam as doses.

Quanto às doses enviadas pelo Ministério da Saúde (MS) aplicadas nos grupos de risco, a SES informa que 80% da população foi imunizada. Foram disponibilizadas 1,9 milhão, das quais 1,3 milhão foram utilizadas. "O restante das vacinas está sendo destinado a outros grupos, como Corpo de Bombeiros e lugares com grande fluxo de pessoas", diz o secretário. Simoni observa ainda que a SES mantém contato permanente com o MS, e que está sendo feito um controle quanto ao aumento do número de pessoas que procuram os hospitais com infecção respiratória.

A coordenadora da Divisão de Vigilância Epidemiológica do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Marilena Bercini, disse que as coordenadorias de Saúde estão atentas e visitando diversos municípios em todo o Rio Grande do Sul. "Na cidade em que foi registrada a morte e por toda a região, a SES está realizando um trabalho de controle e as devidas providências estão sendo tomadas", informou Marilena.

A SES orienta a população a manter as medidas de prevenção como lavar as mãos com água e sabão com frequência e não compartilhar talheres e objetos pessoais com pessoas que apresentem os sintomas da gripe - febre, tosse e dores no corpo. Quem estiver doente deve cobrir a boca e o nariz com lenço descartável ao tossir e espirrar e se afastar de suas atividades por uma semana.

Para evitar o contágio, também, é importante manter os ambientes limpos e ventilados, especialmente os úmidos e frios, pois favorecem a multiplicação do vírus. Em caso de sintomas compatíveis com a doença, a assistência médica deverá ser procurada.

No próximo dia 18 até o dia 22 de julho, será realizada a vacinação contra o sarampo. Cerca de 805 mil crianças de um a sete anos deverão ser imunizadas contra o vírus. "Não há registro de casos autóctones de sarampo no Estado, porém foram notificados três casos vindos da Europa", explicou Simoni.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia