Pesquisar

sábado, 30 de julho de 2011

DUAS MULHERES SÃO PRESAS SUSPEITA DE MATAREM SEUS MARIDOS

Duas mulheres foram presas suspeitas de envolvimento nas mortes de seus maridos. O crime cometido na Vila Zumbi dos Palmares, em Colombo, só foi descoberto, porque dois adolescentes confessaram ter matado o homem a pedido da esposa dele.
Ameaçados de morte por ela, quando foram cobrar o pagamento pelo homicídio, eles decidiram se entregar à polícia. Antônio Pereira de Melo, 56 anos, foi morto a tiros na Rua Francisco Pompílio de Lima, a antiga Rua 33, no dia 7.
“A esposa dele o levou até a casa e inventou uma desculpa para sair. Do lado de fora, entregou a arma para os adolescentes e, depois do crime, pegou-a novamente”, explica o superintendente da delegacia do Alto Maracanã, Fioravante Perruchon.

Os adolescentes declararam que, quando foram cobrar os R$ 500 que Marli Aparecida Margarefo Nunes prometeu a cada um pelo homicídio, foram ameaçados de morte.
Dias depois, ela teria cedido um carro e a mesma arma a outros jovens, para matar os dois adolescentes. Marli já sabia que a polícia tinha a identificação dos assassinos de seu marido. “Eles foram perseguidos e passaram alguns dias morando no meio do mato. Com medo de morrer, se entregaram à polícia”, relata Fioravante.

Negociação

Irritados com o “calote”, além de confessarem o crime, os garotos repassaram todos os detalhes da negociação com Marli, que foi presa na quinta-feira. Durante a apresentação dos suspeitos à imprensa, ela discutiu com os adolescentes.

Marli nega qualquer envolvimento na morte do marido. “Soubemos que Antônio comentou com amigos que estava perdendo os bens e a mulher. Acreditamos que o crime tenha relação com imóveis dele”.

Cansada de ser agredida e humilhada pelo marido, usuário de drogas, Adriane Teixeira de Lima, 26 anos, confessou à polícia, cinco dias após o assassinato do homem, que tem envolvimento no homicídio. Joziel Zanin Armstrong Bonfim, 30 anos, foi morto a tesouradas e tijoladas por cinco pessoas, na manhã de domingo, em São José dos Pinhais.

Adriane admitiu ter aberto a porta para que o grupo entrasse na residência do casal, na Rua Divonzir Luciano, no Jardim Independência Depois do crime foi para um bar.
Sandro de Lima Claro, 26, e dois garotos, de 15 e 16 anos, prestaram depoimento ontem na delegacia local e confessaram envolvimento no crime. Outro adulto e outro adolescente, que também participaram da pancadaria, continuam foragidos.

Incentivo

“Sandro informou que Adriane o incentivou a matar Joziel. Não dá para dizer que ela mandou-os matarem, porque se há mando, há promessa de recompensa, e ela não ofereceu nada para eles”, explica o superintendente Clóvis Pinheiro.
Como Sandro e Adriane não tem antecedentes criminais e o período de flagrante já expirou, todos os suspeitos responderão às acusações em liberdade, por enquanto. A delegacia deverá pedir a prisão preventiva deles à Justiça nos próximos dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia