Pesquisar

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Um médico legista do Instituto Médico Legal (IML) de Jacarezinho está preso na Penitenciária Estadual de Londrina II (PEL) acusado de cobrar familiares de vítimas de acidentes de trânsito para emitir laudos de morte, serviço gratuito e obrigatório do profissional.

De acordo com o delegado chefe da 12ª Subdivisão Policial (SDP) em Jacarezinho, Sérgio Barroso, o médico cobrava R$ 1.350, o que corresponde a 10% do valor do seguro Dpvat (R$ 13.500), pago a familiares de vítimas mortas no trânsito.

O médico atua há cerca de um ano no IML de Jacarezinho, e pelo menos cinco casos chegaram ao conhecimento da polícia civil.

O profissional, cuja prisão preventiva foi acatada pela justiça, é acusado de corrupção passiva. Segundo informações da direção geral do IML no Paraná, o médico pediu exoneração do cargo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia