Pesquisar

sábado, 29 de setembro de 2012

Aos 83 anos, morre a apresentadora Hebe Camargo

Hebe Camargo morreu neste sábado (29), vítima de parada cardíaca. Foto: Francisco Cepeda /AgNews
Morreu na madrugada deste sábado (29), aos 83 anos, a apresentadora de TV Hebe Camargo. Ela teve uma parada cardíaca enquanto dormia em sua casa, no Morumbi, em São Paulo. Hebe lutava desde janeiro de 2010 contra um câncer no peritônio.
No dia 27 de agosto, Hebe Camargo recebeu alta do Hospital Israelita Albert Einstein, onde ficou internada por 13 dias para um tratamento de suporte nutricional e metabólico. Em 2010, Hebe descobriu um câncer no peritônio, a membrana que envolve o aparelho digestivo. Ela retirou o tumor e fez sessões de quimioterapia.
Hebe foi um dos maiores ícones da história da TV brasileira. Filha de Ester e Fego Camargo, ela nasceu no dia 08 de março de 1929, data em que também é comemorada o Dia Internacional da Mulher, em Taubaté, São Paulo. Teve uma infância humilde, mas sua trajetória de sucesso lhe proporcionou grandes contratos nas maiores emissoras do País.
Lembrar da carreira de Hebe Camargo é traçar a história da TV no Brasil. Ela começou a vida artística na década de 40 como cantora no quarteto Dó-Ré-Mi-Fá com sua irmã Estela e as primas Helena e Maria. O grupo acabou três anos depois e Hebe e Estela criaram a dupla caipira chamada Rosalinda e Florisbela. Como a parceria durou pouco, Hebe resolveu seguir carreira solo e ficou muito popular na época.
Hebe foi convidada por Assis Chateaubriand para participar da primeira transmissão ao vivo da televisão brasileira, no bairro do Sumaré, em São Paulo, em 1950. Mas não apareceu no evento, sendo substituída por Lolita Rodrigues, de quem foi amiga sua vida toda. Na época ela alegou estar doente, mas em 2007 confessou em um programa de TV que não quis aparecer porque acompanhou o namorado em uma festa e também porque considerava a letra do hino horrível.
A carreira de cantora continuou e ela gravou um disco em homenagem a Carmem Miranda. Com isso, ganhou o título de Estrelinha do Samba e, posteriormente, A Estrela de São Paulo. Hebe chegou a participar de filmes de Mazzaropi (1912-1981) e contracenou com Agnaldo Rayol em um deles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia