Pesquisar

sábado, 29 de setembro de 2012

Prefeito flagrado comprando droga

Tribuna do Vale

José Ronaldo Xavier informou que vai tomar todas as medidas contra quem fez e distribui as imagens
José Ronaldo Xavier, que concorre à reeleição, é filmado por traficante enquanto adquiria Ecstasy

Em plena reta final da campanha, o atual prefeito de Andirá, o médico José Ronaldo Xavier (PTB) se vê envolvido num escândalo que pode ter consequencias catastróficas para seus planos de reeleição ao cargo. Ele foi flagrado em imagens de vídeo quando adquiria de um traficante de sua cidade, três comprimidos de Ecstasy, droga sintetizada em laboratório que causa euforia, muito usada em festas do tipo “tecno wave”.
As imagens comprometedoras envolvendo o prefeito foram captadas, provavelmente, por uma microcâmera tipo caneta, instalada ao bolso da camisa do próprio traficante. Primeiro é nítida a voz de Xavier, conversando com o traficante sem exposição de sua imagem. No local, aparentemente um bairro da periferia de Andirá, estavam pelo menos mais três pessoas, que consumiam cerveja, chamando o prefeito pelo apelido de “Xaxá”.
O clima entre os participantes da roda era descontraído. Em dado momento da gravação, a câmara captou imagens do rosto de José Ronaldo Xavier, usando os óculos típicos, com armação de metal, aparecendo parte dos cabelos grisalhos.
No desenrolar do bate-papo entre traficantes e o prefeito ele pergunta se o pessoal comercializa crack e um dos interlocutores é taxativo e direto, afirmando que não mexe com este tipo de entorpecente, informando que tem maconha e cocaína disponível. “Gosto de cocaína para fazer sexo”, retruca Xavier em meio a risos das pessoas que se encontravam no local.
Logo em seguida Xavier pede três comprimidos de Ecstasy, pagando R$ 60 pela droga, recebendo algo parecido como quatro notas de R$ 10 de troco, indicando que pagou com nota de R$ 100 reais.
O que espanta em quem assiste ao vídeo é a desenvoltura do prefeito, pessoa pública, alvo fácil de adversário, comprando droga em plena luz do dia, absolutamente descontraído, sem manifestar qualquer preocupação. O áudio da gravação é perfeito, mas as imagens, embora nítidas, ficaram comprometidas pela falta de experiência de quem gravou, conseguindo registrar poucas tomadas do prefeito, porém o suficiente para atestar a veracidade do ato praticado.
O vídeo gravado no dia 20 de agosto foi enviado à redação da Tribuna do Vale de forma anônima. Antes da publicação, o jornal se preocupou em confirmar a autenticidade do vídeo que não sofreu manipulações.
OUTRO LADO
Xavier nega acusações, promete tomar medidas e acusa adversários
O prefeito José Ronaldo Xavier (PTB) negou que ele apareça nas imagens comprando droga. Através de seu secretário de Administração, Edson Roberto Stefanuto, o prefeito informou que na data em que as imagens teriam sido gravadas, ele teria participado de um churrasco de confraternização em uma propriedade particular em Andirá e que a gravação deve ter sido feita de forma clandestina. De acordo com Xavier, havia várias pessoas nessa festa e que ele se lembra apenas de ter contribuído para a compra de cerveja.
O prefeito comunicou que já havia tomado conhecimento da existência do vídeo, mas que não tinha visto a gravação.
Já o secretário de Administração explicou que o prefeito José Ronaldo Xavier jamais fez uso de qualquer droga ilícita e que ele não coaduna com esse tipo de atitude. Para Stefanuto, a denúncia não passa de uma fraude, “fabricada” justamente durante o final de uma campanha eleitoral e que o fato tem fim estritamente eleitoreiro. Xavier disputa a reeleição.
Stefanuto também questionou a autenticidade das gravações. “Quem garante que essas imagens são verdadeiras”? Ele adiantou que o prefeito vai tomar todas as medidas jurídicas contra as pessoas que fizeram e distribuíram as imagens para a imprensa e para as redes sociais. “Nós não vamos admitir que acusações levianas como essa manchem a imagem do prefeito José Ronaldo Xavier. Antes de chefe do executivo, Xavier é médico, marido e pai e tudo isso será levando em consideração quando formos agir. Os responsáveis serão acionados judicialmente”, disse o secretário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia