Pesquisar

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Índios ocupam praça de pedágio em Jataizinho, no norte do Paraná

Índios fecharam a praça de pedágio em Jataizinho (Foto: Eduardo Lhamas / RPC TV)Índios fecharam a praça de pedágio em Jataizinho
(Foto: Eduardo Lhamas / RPC TV)








Indígenas fazem protesto e abrem cancelas de pedágio
Mais de 70 indígenas ocuparam a praça de pedágio da BR-369, em Jataizinho, no norte do Paraná, na manhã desta quarta-feira (10). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as cancelas foram erguidas e as cabines fechadas por volta das 8h50, e permaneciam fechadas sem previsão de reabertura até a publicação desta reportagem. Não houve registro de incidentes.
A principal reinvindicação dos manifestantes é pela demarcação de terras das reservas de Apucaraninha, em Londrina, de São Jerônimo, na cidade de São Jerônimo da Serra, Pinhalzinho, em Guapirama, Laranjinha, em Santa Amélia e Posto Velho, localizada na cidade de Abatiá. De acordo com  o  coordenador político da Articulação dos Povos Indígenas do Sul do Brasil, Ivan Bribs, os manifestantes também pedem por melhorias no atendimento de saúde nessas reservas. "A Secretaria de Saúde Indígena (SESAI) acabou com o convênio de saúde municipal que as reservas tinham com Londrina e agora não recebemos medicamentos e nem atendimento adequado", diz o coordenador.
No protesto, os manifestantes pedem por uma reunião com os chefes nacional e estadual da SESAI , Ministério Público e com a prefeitura de Londrina. Eles querem que o convênio seja refeito para que a comunidade indígena da região norte do Paraná possa usufruir do atendimento municipal de saúde.  "Nós solicitamos essa reunião há mais de três anos e até agora não recebemos respostas. Se as autoridades não falarem com a gente vamos intensificar os protestos", informa o coordenador Ivan Bribs.
A Econorte, concessionária da praça de pedágio fechada, informou, por meio da assessoria de comunicação, que ainda não tem conhecimento sobre os pedidos dos manifestantes e que, por isso, vai aguardar para tomar alguma providência. Os funcionários da praça ocupada foram transferidos para outros postos de trabalho.


G1 Pr

Um comentário:

Deixe seu comentário sobre essa notícia