Pesquisar

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Cerca de 1.090 metros de redes foram apreendidas pela Polícia Ambiental no norte do Paraná

Denúncias anônimas permitiram que a Polícia Militar Ambiental realizasse a apreensão, na terça-feira (6), de cerca de 1.090 metros de rede utilizadas em pesca predatória nas água do Rio Congoinhas e na Represa Capivara. As denúncias de que pescadores estavam utilizando esses equipamentos ilegais, principalmente à noite, foram feitas por moradores das regiões de Rancho Alegre (46 km de Londrina) e de Sertanópolis (37 km).
Os policiais ambientais se deslocaram para fiscalização na região durante a madrugada, começando pela Represa Capivara e indo ao Rio Congoinhas, encontrando várias redes de pesca em situação irregular e espinhéis instalados e armados dentro do leito do rio e da represa. Segundo a Polícia Ambiental, o material não possuía a plaqueta obrigatória de identificação de pescador profissional e estavam com malhas de tamanho inferior ao permitido pela legislação.
Alguns dos locais onde as redes foram apreendidas eram desembocaduras dos rios, áreas consideradas extremamente predatórias, uma vez que os peixes percorrem este pontos, sendo facilmente apreendidos.
Também houve buscas por terra na região, abordando veículos, pessoas e áreas ribeirinhas na busca de possíveis crimes ambientais, mas os autores da pesca predatória e do crime ambiental não foram localizados. Os peixes que haviam sido capturados e estavam vivos foram soltos de volta na água.
Todo o material ilegal apreendido foi encaminhado à sede da 2ª Companhia da Polícia Militar Ambiental em Londrina onde será destruído e o material reciclável será posteriormente doado para a destinação correta.
A PM Ambiental ressalta que qualquer cidadão pode denunciar crimes ambientais a qualquer hora do dia. Na região de Londrina, as denúncias podem ser feitas pelo telefone (43) 3341-7733.
O Diario

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia