Pesquisar

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Saúde lança campanha para atualizar vacinação infantil

Saúde lança campanha para atualizar vacinação infantilO Ministério da Saúde lançou na quinta-feira, 15, a campanha nacional de atualização da caderneta de vacinação. A atividade será executada em conjunto com as secretarias estaduais e municipais de saúde de 24 a 30 de agosto, sendo 24, sábado, o dia D de divulgação e mobilização nacional. O objetivo é ampliar a cobertura vacinal das crianças menores de cinco anos.

Na campanha, serão oferecidas todas as vacinas do calendário básico infantil: BCG, hepatite B, penta, inativada poliomielite (VIP), oral poliomielite (VOP), rotavírus, pneumocócica 10 valente, meningocócica C conjugada, febre amarela, tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e DTP (difteria, tétano e coqueluche).

De acordo com o ministério, a ação é dirigida às crianças menores de cinco anos. A orientação é que os pais levem as crianças aos postos de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS). O ideal é que não esqueçam da caderneta, mas se não tiver o documento, levem as crianças para que sejam avaliadas pelos profissionais de saúde. Caso o posto não tenha o registro da criança, os profissionais de saúde seguirão o Protocolo do Ministério da Saúde, com as recomendações sobre o processo de atualização das vacinas, de acordo com faixa etária.

Segundo o secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, com a ação, o Ministério da Saúde pretende aumentar a cobertura vacinal das crianças de até cinco anos, diminuindo o risco de transmissão de doenças que podem ser evitadas. Ele afirmou que atualmente o Brasil oferece gratuitamente ao público infantil vacinas para 18 tipos de doenças, sendo 90% delas produzidas no País. O secretário lembrou ainda que grande maioria das vacinas no Brasil exige mais de uma dose, acrescida do reforço. 

A partir deste domingo, 18, serão veiculados vídeo e jingles para divulgação da campanha em emissoras de TVs abertas e fechadas e nas rádios.

AE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia