Pesquisar

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Verba de gabinete banca contrato com doadora de campanha eleitoral

Entre 2011 e o fim do primeiro semestre 2013, quatro deputados estaduais usaram quase R$ 500 mil para alugar veículos de empresa que cedeu carros para as campanhas eleitorais deles

Quatro deputados estaduais, incluindo três figu­ras-chave da atual legislatura, usaram parte da verba de gabinete a que têm direito para alugar carros de uma doadora de suas campanhas. O presidente da Assembleia, Valdir Rossoni (PSDB); o primei­ro-secretário da Casa, Plauto Miró (DEM); o líder do governo, Ademar Traiano (PSDB); e André Bueno (PDT) usam verbas da Assembleia para alugar veículos da Cotrans, que cedeu carros para serem usados por eles durante as eleições.
Os parlamentares alegam que não há uma relação entre as doações e o serviço. O gasto total realizado por esses deputados com aluguel de veículos da Cotrans desde 2011 é de pouco mais de R$ 491 mil. Só no primeiro semestre de 2013, R$ 113,2 mil da verba de ressarcimento foram destinados a esse fim.
Traiano é o que mais gasta mensalmente com aluguel de veículos: R$ 6,6 mil, desde agosto de 2011. Apenas em 2013, foram R$ 39,6 mil. De acordo com o deputado, o dinheiro é destinado ao pagamento do aluguel de três carros, usados para “transporte de doentes e atendimento ao público”.
O tucano diz não ver qualquer problema moral em contratar a empresa que fez doações para sua campanha eleitoral. “A empresa simplesmente fez uma participação na campanha, não há o que ser questionado”, diz.
Rossoni gasta, mensalmente, R$ 6.380, desde fevereiro de 2011. Nos primeiros seis meses deste ano, foram desembolsados R$ 38,2 mil. Ele disse que paga valores normais de mercado pelo aluguel, e que “nem sabia” que a Cotrans era sua doadora de campanha. No site do TSE, consta uma doação estimada em R$ 24,8 mil da empresa à campanha eleitoral de Rossoni.
Primeiro-secretário da Casa, Miró paga R$ 4.120 por mês à empresa. Por meio de sua assessoria, o deputado comunicou que esse valor se refere a dois carros modelo Gol usados pelo gabinete. Segundo as informações repassadas, o contrato foi iniciado em dezembro de 2011. Até então, o gabinete alugava um carro de outra empresa. A mudança teria ocorrido por razões financeiras. A campanha de Miró recebeu R$ 2,7 mil da Cotrans em veículos emprestados.
Bueno, por sua vez, gasta R$ 2.950 mensais para o pagamento do aluguel de um veículo modelo Astra. O primeiro pagamento a Cotrans foi feito em maio de 2011. Para o deputado, não há problema moral na situação. “Se é uma empresa confiável e o valor é correto, não há problema”, afirma. Ele recebeu uma doação estimada em R$ 19,7 mil da empresa na campanha de 2010.
Questionável
Para o diretor da ONG Contas Abertas, Gil Castello Branco, não há ilegalidade na contratação da empresa pelos deputados. Entretanto, trata-se de algo moralmente questionável. “Sob o aspecto ético, isso não poderia acontecer. Fica a impressão de ser uma remuneração por um serviço de campanha”, afirma.
A Cotrans também cedeu veículos gratuitos para campanhas de outros oito deputados estaduais da atual legislatura, somando um total estimado de R$ 102,3 mil. Nenhum deles mantêm contratos de aluguel de veículos com a empresa.

Tanosite

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia