Pesquisar

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Incra investe R$ 13,1 milhões em assentamentos do Paraná

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) firmou nesta segunda-feira (18), em Curitiba/PR, a contratação de serviços de assistência técnica e extensão rural para 195 projetos de assentamento no estado, em um investimento de R$ 13,1 milhões ao ano, em um custo médio de R$ 1,2 mil por família atendida. Ao todo serão seis entidades selecionadas por meio de chamada pública, realizada neste ano pelo Incra, que atenderão os assentamentos distribuídos em nove lotes, 

totalizando 79 municípios. 19 11 13 foto1 PR 


Os contratos começam a ser executados até o próximo dia 18 de dezembro. Somados aos atendimentos já existentes em 45 assentamentos no estado, a nova contratação permitirá a universalização da assistência técnica às famílias inscritas no Programa Nacional de Reforma Agrária no Paraná. 

"Este é um momento histórico para a reforma agrária no Paraná, com a universalização do ATER nos assentamentos federais. Foi um trabalho realizado com grande competência pela equipe da divisão de desenvolvimento de assentamentos do Incra e agora avançaremos nas parcerias e contratações para consolidar a matriz tecnológica da agroecologia e o cooperativismo, para o fortalecimento dos nossos assentamentos", disse o superintendente regional do Incra no Paraná, Nilton Bezerra Guedes.

De acordo com o engenheiro agrônomo da equipe de Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) do Incra, Rogério Rodrigues, os municípios onde funcionarão os núcleos operacionais das empresas vencedoras serão Loanda, Cascavel, Quedas do Iguaçu, Ortigueira, Ibaiti, Palmeira, Palmas, Marmeleiro e Pitanga. "Serão 109 profissionais que atuarão junto às famílias assentadas e desenvolverão atividades como implantação de unidades demonstrativas, elaboração de projetos produtivos, dentre outras", explicou Rodrigues. 

O delegado federal do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) no Paraná, Reni Denardi, falou da importância das ações de ATER combinadas com as da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2) em curso no estado. O estado já recebeu 594 veículos do PAC2, como 367 retroescavadeiras, 195 motoniveladoras e 32 caminhões-caçamba doados aos municípios com até 50 mil habitantes da região, em um investimento superior a R$ 139 milhões. "É o governo federal construindo o conhecimento junto com os agricultores, em ações que beneficiam o meio rural no 

Paraná", disse Denardi. 


Para o representante dos trabalhadores rurais assentados, Roberto Baggio, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) a consolidação da política de ATER, a partir da universalização dos serviços aos assentados paranaenses, decorre do aumento da competitividade na agricultura. "Precisamos agregar valor aos produtos e isso acontece somente com a qualificação dos assentados. O Paraná tem grande força na reforma agrária e o nosso grande desafio é produzir alimentos com geração de renda. O ATER tem importância fundamental em todo esse contexto que se apresenta", 
disse Baggio.

Redação Bonde com Incra