Pesquisar

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

TRE manda tirar do ar perfil que atacava Gleisi

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Paraná determinou a remoção do perfil "Gleisi Indelicada" e da comunidade "Gleisi Não" no site de relacionamentos Facebook que atacavam a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann (PT). A comunidade era promovida por meio de pagamentos bancados por José Gilberto Maciel, funcionário comissionado da Agência Estadual de Notícias, órgão oficial de comunicação do governo do Paraná. 

A identidade do assessor como financiador foi confirmada pelo próprio Facebook, que teve de fornecer os IPs (números de registro de conexão à internet) e a forma de pagamento ao site. As páginas patrocinadas são promovidas pela própria rede social, mediante os pagamentos, para atingir maior número de usuários. 

Gleisi entrou com pedido no TRE para retirada dos sites do ar porque considerava que as postagens denegriam a imagem dela em uma "campanha antecipada negativa". "O conteúdo levava a crer que tinham intenções políticas porque eram anônimos. A liberdade de expressão permite que discordem da Gleisi, mas sem anonimato", afirma o advogado Gustavo Guedes, que cuida da ação. 

Ao atender decisão favorável à ministra, o Facebook informou os IPs e dois cartões de créditos que pagavam o patrocínio, em nome de Maciel. Entretanto, o advogado admite que não é possível, ao menos por enquanto, afirmar que ele era também o autor das postagens. 

Em comunicado à imprensa, Gleisi disse ontem que considera "lamentável e preocupante a informação de que um funcionário comissionado do Governo do Estado do Paraná tenha criado um perfil falso e anônimo" com o objetivo de insultá-la e caluniá-la. 

A FOLHA não conseguiu ontem obter, por meio do site Transparência do governo do Estado, qual o cargo em que Maciel está lotado. Ele também não atendeu as ligações em seu celular ou retornou mensagem deixada na caixa postal. 

A assessoria de imprensa do Palácio do Iguaçu foi procurada, mas não retornou até o fechamento da reportagem.

Luís Fernando Wiltemburg
Reportagem Local FolhaWeb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia