Pesquisar

domingo, 1 de dezembro de 2013

Série B de 2014 terá pelo menos um grande carioca


Fluminense ou Vasco. Um dos dois times cariocas estará na segunda divisão do Campeonato Brasileiro na próxima temporada. Isso porque, nesta penúltima rodada do Brasileirão, praticamente todos os times que brigavam contra a degola ganharam seus jogos (o Inter foi a exceção). Assim, no melhor dos cenários para o futebol carioca, só um dos dois consegue escapar.

Atualmente só cinco times brigam contra o rebaixamento: Internacional (47 pontos), Criciúma (46), Coritiba (45), Vasco (44) e Fluminense (43). A Portuguesa também corre risco matemático, mas para isso o Vasco precisaria tirar 11 gols de saldo de diferença.

Na zona de rebaixamento estão Fluminense e Vasco. O time tricolor tem 43 pontos e só escapa em um cenário. Precisa vencer o Bahia (livre do rebaixamento) em Salvador e torcer para que o Vasco não vença o Atlético no Paraná e para que o Coritiba perca do Botafogo.

Como o Fluminense só escapa se o Vasco não ganhar, é certo que um dos dois cairá. A situação dos vascaínos é também muito dramática. A equipe precisa vencer no Durival de Britto (fora de casa, portanto) e contar com tropeço do Coritiba ou derrota do Criciúma para o Botafogo, no Maracanã.

Para o Criciúma a situação é simples: basta empatar com o Botafogo que a equipe permanece na Serie A. O Inter, que chegou a comemorar o fim do risco de rebaixamento, errou nas contas. A equipe ainda cai com uma combinação de resultados: empate do Criciúma, vitória do Coritiba e vitória do Vasco. Mas o time colorado precisaria perder do time reserva da rebaixada Ponte Preta, em casa. Algo pouco provável.

Para o Coritiba o cenário é um pouquinho mais complexo. A equipe escapa em caso de vitória sobre o São Paulo. Se empatar, torce para que Vasco ou Fluminense não ganhem seus jogos. Em caso de derrota, poderia ser passado com o Vasco empatando, isso se a goleada pró-São Paulo for de quatro ou mais gols de diferença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia