Pesquisar

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Câmara determina afastamento de prefeito por 90 dias em Uraí

A Câmara Municipal de Uraí determinou o afastamento do prefeito Almir Fernandes de Oliveira (PPS), em sessão extraordinária realizada nessa quarta-feira (22). Quatro comissões processantes, duas delas abertas também durante esse expediente, correm no Legislativo para apurar denúncias.
Em novembro do ano passado, as duas primeiras comissões foram instauradas para investigar a acusação feita pelo ex-vereador Altair Murilho do acúmulo irregular de vencimentos pela servidora Rosana Rodrigues da Silva Reguin. Ela teria recebido o salário de professora enquanto exercia o cargo de secretária municipal de Educação e também era paga pelo cargo.
Câmara determina afastamento de prefeito por 90 dias em Uraí
Revelia
Prefeito é alvo de quatro comissões processantes
Já a denúncia de Carlos Renato Calovi dá conta que houve desvio de finalidade pela Associação de Proteção à Maternidade, Infância e Família de Uraí. Nessa quarta-feira, uma comissão foi aberta para apurar nova acusação de Murilho, agora sobre o excesso com gasto pessoal, em desconformidade com a Lei de Responsabilidade Fiscal. A segunda investiga um suposto pagamento irregular a um comissionado, informação dada por João Carlos Leite.
 Na manhã desta quinta-feira (23), o presidente da Câmara de Uraí, Claudinei dos Reis (Solidariedade), disse que o município passa por uma situação complicada. "Isso é um prejuízo para o município, isso não dá nenhum lucro. A Câmara está tomando as providências no sentido de averigurar os fatos elencados. Haja vista que ele é parte envolvida da denúncia, foi votado o afastamento", declarou.
O vice-prefeito Sérgio Henrique Pitão (PSC), ficará no comando da cidade nos próximos 90 dias, prazo do afastamento cautelar. A reportagem não conseguiu contato com Almir Fernandes de Oliveira.
O Diario

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia