Pesquisar

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Homem que invadiu Catedral e destruiu imagem terá que pagar fiança de R$ 21 mil


O homem que invadiu a Catedral de Londrina na noite de quarta-feira (3) e destruiu a imagem do Sagrado Coração de Jesus, padroeiro da cidade, continua preso. Ele, que foi detido em flagrante, vai responder por injuria, dano qualificado e ultraje a culto, e terá que pagar fiança de R$ 21 mil.
A Catedral estava fechada no momento do ataque. Por isso, o homem de 35 anos quebrou um vitral ao lado da entrada principal para entrar na igreja. Lá dentro ele destruiu a imagem do Sagrado Coração de Jesus, que foi presente de uma devota em 1948. O homem foi contido por pessoas que estavam na igreja até a chegada da polícia.
O Monsenhor Bernardo Gaffa contou que o homem levava com ele uma Bíblia da igreja Assembleia de Deus e a argumentou seu ataque dizendo apenas que “está na Bíblia”. “Falei com ele, além de fanatismo ele deve ter algum problema”, comentou o Monsenhor.

Segundo ataque

O responsável pelo ataque em Londrina é o mesmo que destruiu todas as imagens da igreja de Santa Cecília do Pavão, no dia 30 de dezembro. A ação foi semelhante à desta quarta-feira e chocou a população do município.
Este é o antecedente do homem registrado na Polícia Civil. O valor da fiança corresponde a R$ 1 mil pelo vitral quebrado e R$ 20 mil da imagem danificada.

Intolerância religiosa

Para Monsenhor, a situação representa um caso de intolerância religiosa, independentemente de o homem ter ou não algum problema psiquiátrico. “Este não é o caminho”, comenta. Além disso, o religioso destaca que este é um dos poucos casos registrados na cidade.
“São pouquíssimas as pessoas que praticam esses atos. Em geral temos o respeito mútuo e não podemos acusar todos de outras crenças. É um ato que, sem dúvida, até na igreja dele não devem aprovar”, diz.
A imagem será avaliada para verificar a possibilidade de restauração. A Catedral continua aberta para a comunidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia