Pesquisar

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Chuva e ventos fortes causam estragos no município de Figueira

Forte temporal atingiu a cidade de Figueira, na tarde desta quinta-feira, 31 de janeiro de 2019.

A forte chuva começou por volta das 17h30min, acompanhada por fortes ventos, derrubando árvores e fazendo estragos em vários locais da cidade, entre elas, uma quadra que estava coberta foi toda ao chão, atingindo casas e carros, felizmente não feriu ninguém.

A população ficou assustada com o forte temporal, além dos estragados que ficou em algumas partes da cidade. A cidade ficou algumas horas sem energia elétrica, árvores caídas, casas descobertas, a cobertura de quadra de esportes totalmente destruída, vindo a cair por cima de carros e residências.

O estrago foi grande no município.






Informações e fotos do http://www.portalcuriuva.com

Concedida liberdade ao ex-governador Beto Richa; salvo-conduto evita nova prisão

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, deferiu liminar em recurso em habeas corpus e determinou a libertação imediata do ex-governador do Paraná Beto Richa, preso desde 25 de janeiro.
Na mesma decisão, o ministro expediu uma ordem de salvo-conduto em favor de Beto Richa e do seu irmão José Richa Filho para que eles não sejam presos cautelarmente no âmbito da Operação Integração II, exceto se demonstrada, concretamente, a presença de algum dos fundamentos admitidos pela legislação processual para a decretação de tal medida.
O recurso em habeas corpus foi interposto pela defesa em decorrência das Operações Piloto e Integração II, de competência da 23ª Vara Federal de Curitiba. O entendimento da primeira instância é que a prisão era necessária por conveniência da instrução processual, tendo em vista suspeitas de ações para dissuadir uma testemunha do caso.
A Operação Piloto investiga a suposta participação de Beto e José Richa em um esquema de recebimento de propina do Grupo Odebrecht, e a Operação Integração II apura suposta participação, entre 2011 e 2014, em um esquema criminoso que teria beneficiado empresas concessionárias de rodovias no Paraná.
Segundo o ministro João Otávio de Noronha, não há, no caso, qualquer fundamentação apta a justificar a decretação da prisão preventiva contra o ex-governador.
“Nada de concreto foi demonstrado que se prestasse a justificar a necessidade de proteger a instrução criminal e, com isso, justificar a preventiva decretada”, afirmou Noronha.
Fatos antigos
O ministro citou trechos do decreto prisional que mencionam atos supostamente praticados pelo ex-governador nos anos de 2011 e 2012. A situação fática, de acordo com o presidente do STJ, mudou completamente.
“Os fatos remontam há mais de sete anos e, além disso, a realidade é outra, houve renúncia ao cargo eletivo, submissão a novo pleito eleitoral e derrota nas eleições. Ou seja, o que poderia justificar a manutenção da ordem pública – fatos recentes e poder de dissuasão – não se faz, efetivamente, presente.”
À luz dos elementos constantes no processo, disse Noronha, a prisão “mostra-se assaz precipitada e desprovida de embasamento fático”. Segundo o ministro, em momento algum se mostrou ação de Beto Richa destinada a influenciar testemunhos, corromper provas ou dificultar diligências.
Após parecer do Ministério Público Federal, o mérito do recurso em habeas corpus será julgado pela Sexta Turma, sob relatoria da ministra Laurita Vaz.
Leia a decisão.

Informações: http://www.stj.jus.br

Operação Pactum Sceleris combate o tráfico de drogas prende sete pessoas em São Jerônimo da Serra

Helicóptero da PM ajudou na operação — Foto: PM/Divulgação
A Promotoria de Justiça de São Jerônimo da Serra, e o Serviço Reservado do 18º Batalhão da Polícia Militar deflagraram na manhã desta quinta-feira, 31 de janeiro, a Operação Pactum Sceleris, com o objetivo de combater o tráfico de drogas na comarca. São cumpridos dez mandados de busca e apreensão e seis de prisão preventiva, em quatro cidades da região (São Jerônimo da Serra, Nova Santa Bárbara, Santa Cecília do Pavão e São Sebastião da Amoreira), com auxílio do helicóptero da Polícia Militar.
De acordo com as investigações do Ministério Público e da PM, o tráfico tem sido coordenado por detentos da cadeia local, inclusive com acordo de divisão territorial das áreas de atuação dos grupos criminosos pelos seus líderes.
Sete pessoas foram presas na operação contra o tráfico de drogas em São Jerônimo da Serra, nesta quinta-feira (31). Deste total, seis foram presos após cumprimento de mandados de prisão e um foi flagrado com uma arma de fogo.

A Polícia Militar (PM) ainda cumpriu dez mandados de busca e apreensão em casas nas cidades de São Sebastião da Amoreira, Santa Cecília do Pavão e Nova Santa Bárbara, todos municípios que ficam no norte do estado.

Segundo a polícia, seis presos são apontados como responsáveis pela venda e distribuição de drogas nas quatro cidades. De forma organizada, os traficantes compravam droga em Londrina e depois revendiam em pontos determinados, cada um atuava em territórios diferentes.

Conforme a PM, o homem que foi preso em flagrante não participava do tráfico de drogas, mas vendeu armas para a organização.

A operação foi denominada Pactum Sceleris, ou seja, pacto do crime, e teve a participação de 50 policiais.
Os presos foram levados à Delegacia de São Jerônimo da Serra.


G1PR

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Dois corpos são encontrados durante o fim de semana, em São Jerônimo da Serra

No último sábado (26), dois corpos foram encontrados no município de São Jerônimo da Serra. Em ambos os casos, as equipes policiais foram acionadas.

O primeiro registro aconteceu no fim da manhã. Por volta das 11h, o cacique da reserva indígena entrou em contato com a equipe da Polícia Militar informando que havia encontrado um indivíduo caído na estrada que dá acesso a reserva.

Diante da informação, os policiais da PM juntamente com a equipe da Polícia Civil e socorristas se dirigiram até o local informado para averiguar a situação, sendo constatado que a vítima já estava em óbito e apresentava várias escoriações pelo corpo.

Já por volta das 19h a equipe da PM foi novamente informada sobre um cadáver que estava caído no Rio Tigre. Com isso, os policiais se dirigiram até o local onde foi constado um corpo já em estado avançado de decomposição. A vítima foi identificada e, em contato com a família, foi relatado aos policiais que a pessoa possuía problemas e fazia uso de bebidas alcoólicas. O corpo foi levado ao IML.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Ex-governador Beto Richa é preso preventivamente

O juiz Paulo Sérgio Ribeiro, da 23ª Vara Federal de Curitiba, decretou a prisão preventiva de Beto Richa (PSDB), ex-governador do Paraná. O magistrado também determinou a prisão do contador Dirceu Pupo Ferreira, homem de confiança do tucano.
O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF) no âmbito da Operação Integração, da Lava Jato, que investiga um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro na concessão de rodovias federais no Estado do Paraná que fazem parte do "Anel da Integração".
Pupo foi investigado por promotores do Gaeco em setembro de 2018 por suspeitas de tentar atrapalhar as investigações que levaram Richa à prisão naquela ocasião.
São apurados pagamentos de propinas para agentes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) do Paraná e da Casa Civil do governo do Estado do Paraná.
A integração foi a primeira fase da Lava Jato em 2018. Por ordens do então juiz federal Sérgio Moro, a PF prendeu o diretor-geral do DER, Nelson Leal Júnior, e o diretor-presidente da Econorte, Helio Ogama.
Ambos se tornaram delatores meses depois. Na oportunidade, Leal Júnior contou que participou de um 'encontro sobre propina', no qual Richa estaria presente, no Palácio Iguaçu, sede do Executivo paranaense. O irmão do tucano - que é candidato ao Senado -. José Richa Filho, o Pepe Richa, foi preso na Operação Integração II, fase 55 da Lava Jato.

Redação Tarobá News

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Municípios recebem equipamentos para trabalho em estradas rurais

O Governo do Paraná vai repassar seis motoniveladoras que comporão patrulhas rurais já cedidas a consórcios municipais. As patrulhas são formadas por 10 máquinas e equipamentos pesados, utilizados na adequação e readequação de estradas rurais. A compra das motoniveladoras foi homologada pelo secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, nesta segunda-feira (14).
Em reunião com representantes de nove consórcios intermunicipais, Ortigara, destacou a importância da estrada rural como fator de competitividade do setor. “A boa condição da estrada baixa custos, aumenta a eficiência”, disse. Ele lembra que as estradas são municipais, mas o Governo do Estado entende que pode ter uma contribuição nesta tarefa. “Tudo faz bem para a economia quando essas estradas funcionam de forma adequada”, afirmou Ortigara, reforçando a importância da parceria entre Estado e municípios.
Participaram da reunião os prefeitos e representantes dos consórcios Cid Centro, Vale do Ivaí, Conder, Vale do Rio Jordão, Codenop, Codren e Região Central.
Os consórcios intermunicipais fazem a gestão do conjunto de equipamentos cedidos pelo Governo do Estado, organizando rodízio entre os municípios, de forma a que todos possam utilizá-lo para melhoria de suas respectivas vias rurais. O objetivo do trabalho é incentivar, além de adequação e readequação de vias, a adoção de práticas conservacionistas.
Hoje, oito consórcios contam as patrulhas, adquiridas pelo Estado com recursos do Banco Mundial. Para o chefe do Departamento de Desenvolvimento Rural Sustentável (Deagro) da Secretaria da Agricultura, Richardson de Souza, os consórcios reconhecem a importância do trabalho, que colabora para a qualidade de vida da população e para o escoamento da safra.
RECURSOS – Os consórcios também solicitaram que a Secretaria da Agricultura passe a ajudar na manutenção das máquinas. Atualmente, conforme previsto nos convênios, essa é uma atribuição dos consórcios. “Nossa equipe vai elaborar um estudo de viabilidade da proposta de apoiar os municípios, o que será discutido com os consórcios nos próximos dias”, explica o técnico do Deagro Mauro César Wosniacki.
O PROGRAMA – A Secretaria da Agricultura detém 16 patrulhas rurais, sendo 9 compradas pelo Pró-Rural, executado com recursos do Banco Mundial, e sete compradas com recursos próprios. Das sete patrulhas disponíveis, seis já estão comprometidas com os consórcios que firmaram os convênios. São eles: Comafem, Cica, Cibax, Cides Vale do Ivai, Cidrebac, Cidersop.
Nesse planejamento, os consórcios municipais devem apresentar os projetos das estradas que serão adequadas e readequadas e o pagamento do seguro dos equipamentos. Assim que essas tarefas estiverem quitadas os trabalhos poderão ser iniciados, disse o secretário.
Box
Confira os consórcios e os municípios integrantes

Cid Centro – Cândido de Abreu, Manuel Ribas, Mato Rico, Laranjal, Palmital, Pitanga, Turvo.
Caminhos do Tibagi – Reserva, Ortigueira, Tamarana, Imbaú, Figueira, Curiúva, Ventania, Tibagi.
Vale do Ivaí – Ariranha do Ivaí, Arapuã, Ivaiporã.
Conder – Irati, Guamiranga, Prudentópolis, Imbituva, Ipiranga, Ivaí, Inácio Martins, Rebouças, Teixeira Soares, Mallet, Rio Azul e Fernandes Pinheiro.
Vale do Rio Jordão – Guarapuava, Pinhão.
Codenop – Nova Fátima, Congonhinhas, Abatiá, Nova Santa Bárbara, Ribeirão do Pinhal, Santa Amélia, Santa Cecília do Pavão, Santo Antonio do Paraíso, São Jerônimo da Serra, Sapopema.
Codren – Wenceslau Braz, Santana do Itararé, Siqueira Campos, Salto do Itararé, São José da Boa Vista.
Codapar – Adrianópolis.
Região Central – Marquinho e Cantagalo, Boa Ventura do São Roque, Campina do Simão, Goioxim, Santa Maria do Oeste.
Comafem – Diamante do Norte, Itaúna do Sul, Loanda, Marilena, Nova Londrina, Porto Rico, Planaltina do Paraná, Querência do Norte, Santa Cruz de Monte Castelo, São Pedro do Paraná, Santa Mônica e Santa Izabel do Ivaí.
Cica – Amaporã, Alto Paraná, Cruzeiro do Sul, Inajá, Mirador, Nova Aliança do Ivaí, Paranavaí, Presidente Castelo Branco, Santo Antonio do Caiuá, São Carlos do Ivaí, São Manoel do Paraná, São João do Caiuá, Tamboara e Terra Rica.
Cibax – Francisco Alves, Iporã, Pérola, Umuarama, Xambrê, Cafezal do Sul.
Cides Vale do Ivaí – São João do Ivai, Lunardelli, Godoy Moreira, Lidianópolis, Jardim Alegre e Cruzmaltina.
Cidrebac – Arapongas, Londrina e Rolândia.
Cidersop – Diamante do Oeste, Matelândia, Ouro Verde do Oeste, Ramilândia, São José das Palmeiras, São Pedro do Iguaçu, Vera Cruz do Oeste e Céu Azul.

Informações: AEN


sábado, 12 de janeiro de 2019

Jovem é esfaqueado na madrugada deste sábado em São Jerônimo da Serra

Na madrugada deste sábado deu entrada no Hospital Municipal de São Jerônimo Jerônimo da Serra um rapaz por nome de José Augusto Fortunato, conhecido por "Gaiteiro", onde o mesmo teria sido esfaqueado, a Polícia Militar foi acionada,  onde a vitima estava consciente e relatou que seria o autor da facada, depois de pegar o depoimento da vitima os policiais saíram em busca do provável autor do esfaqueamento, porém não foi localizado.

A vítima José Augusto foi encaminhado para a Santa Casa de Cornélio Procópio.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Casal de idosos é encontrado mortos no Bairro da Vila Nova do Pote em São Jerônimo da Serra

Foto do Facebook
Na noite desta terça feira (08), foi encontrado pela filha um casal de idosos mortos, o casal era bem conhecido na cidade, o senhor Olímpio de Pontes, de 87 anos e a esposa, senhora Dalzina de Jesus Pontes, 72 anos.

De a cordo com a filha o casal tinha sido visto pela última vez no domingo (6), preocupada a mesma foi até a casa do casal, onde encontrou a porta abeta e o corpos caído no quarto, já em estado de decomposição, diante dos fatos a polícia foi chamada até o local.

Em entrevista ao Osmar Vieira da Radio Gazeta de São Jerônimo da Serra, o Delegado Dr. Flávio Junqueira disse que ao chegar no local, notou que o Sr. Olimpio apresentava um tiro na nuca e o sangue por todo o corpo, também foi encontrado um copo quebrado no chão, que leva a crer que na hora do tiro, o Sr. Olimpio tomava alguma coisa. Ele estava caído no chão, ao lado da cama com um tiro na região da nuca.

E ao lado da cama, onde se encontrava o Sr. Olimpio estava a mulher caída ainda na cama, com o braço direito estendido pra fora da cama.

E do lado no chão, onde estava o pé do Sr. Olímpio, estava uma arma de fogo, calibre .32. 
Depois de verificar a arma, foi constatado que havia quatro munições deflagradas e duas intactas, diante dos fatos que foram averiguados pela equipe da polícia e pelo delegado Dr. Flávio Junqueira, apurou e pode ser dizer que a Srª Dalzina atirou no marido e em seguida, tirou sua vida, atirando no ouvido vindo a cair na cama.

Também foi encontrado um bilhete escrito que dizia,”NÃO AGUENTO MAIS, ADEUS”, que de acordo com familiares a letra seria da Srª Dalzina. De acordo com as pessoas perguntadas o casal discutia muito, daí a motivação dessa fatalidade.

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

O caráter mais perverso da corrupção

Embora a Operação Lava Jato, iniciada em março de 2014, seja a maior ação de repressão ao crime organizado do mundo, outras forças-tarefa realizadas em pequenos municípios chamam atenção para o fato de que a corrupção não tem tamanho. Infelizmente, é um problema tão comum que no ano passado o então ministro da Justiça, Torquato Jardim, chegou a dizer em um congresso do Fórum Econômico Mundial para a América Latina que a Lava Jato é a ponta de um iceberg se comparada com a corrupção das administrações municipais brasileiras. 

Na edição de segunda-feira (7), a Folha de Londrina publicou reportagem fazendo um balanço de operações do Ministério Público realizadas em cidades menores do Norte do Paraná em 2018. 

Municípios como Bandeirantes, Alvorada do Sul, São Jerônimo da Serra, Guaraci, Santa Terezinha de Itaipu (Oeste), Paiçandu (Região Metropolitana de Maringá), Palmital (Centro-Oeste), Enéas Marques (Sudoeste) e Araucária (Região Metropolitana de Curitiba) receberam a "visita" dos agentes do MP. Araucária é o único município da lista cuja população passa dos 100 mil habitantes. 

Na região de Londrina, a repercussão das operações foi grande. O "calendário" começou no início de 2018 com a Operação ZR3 , deflagrada após investigar a suposta formação de uma organização criminosa que agia para obter vantagens indevidas por meio de projetos de mudança do zoneamento urbano, e cuja repercussão teve protagonismo na agenda política do município ao longo de todo o ano por envolver dois vereadores em pleno exercício dos seus mandatos, Mario Takahashi e Rony Alves. Também foi deflagrada a Operação Password, cujo alvo eram três servidores da Secretaria Municipal de Fazenda, uma ex-estagiária e o pai, que teriam agido para cancelar a cobrança de IPTU no cadastro da prefeitura em troca de propina. 

Em Rolândia, o MP afastou do cargo o prefeito Luiz Francisconi Neto, além de nove agentes públicos, suspeitos de envolvimento em um esquema de propina em troca de favorecimento em licitações. 

A corrupção em escala municipal não tem a visibilidade de uma Lava Jato, mas nem por isso o estrago que causa é menor. Os prejuízos à população chegam devastando serviços que afetam saúde, educação, obras e infraestrutura. Quando é praticada em cidades com baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), o crime assume o seu caráter mais perverso.
opiniao @ folhadelondrina.com.br

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Na mira do Ministério Público, interior do Paraná também é passado a limpo

Jorge Barreto da Costa, coordenador do Gaeco em Londrina, sobre investigações de fraudes no ISS: "próximas diligências passam pela intimação de servidores ou ex-servidores públicos"

Em busca de colocar em prática as inúmeras tarefas estipuladas pela Constituição de 1988, que o elevam à condição de "guardião da cidadania", os grupos especializados em acusação penal e enfrentamento da corrupção do Ministério Público do Paraná encontraram em cidades "menores", também, fontes de muito trabalho em 2018. Municípios como Bandeirantes, Alvorada do Sul, São Jerônimo da Serra, Guaraci, Santa Terezinha de Itaipu (Oeste), Paiçandu (Região Metropolitana de Maringá), Palmital (Centro-Oeste), Enéas Marques (Sudoeste) e Araucária (Região Metropolitana de Curitiba) receberam a "visita" dos agentes. Este último é o único da lista cuja população passa dos 100 mil habitantes. 

Informações: Vitor Struck Reportagem Local Folha de Londrina