Pesquisar

terça-feira, 18 de junho de 2019

NOVAS INFORMAÇÕES SOBRE O ROUBO OCORRIDO NO DISTRITO DE TERRA NOVA EM SÃO JERÔNIMO DA SERRA

FORAM PRESOS A POUCOS MINUTOS OS OUTROS DOIS SUSPEITOS DE TEREM PRATICADO ROUBO NA CASA DO SENHOR SEBASTIÃO FERNANDES, MORADOR DO ASSENTAMENTO DOM HELDER CÂMARA, DISTRITO DE TERRA NOVA. 

NA NOITE DE ONTEM, UM DOS SUSPEITOS HAVIA SIDO PRESO POR POPULARES, TENDO SIDO AMARRADO ATÉ A CHEGADA DOS POLICIAIS MILITARES. DOIS SUSPEITOS TERIAM CONSEGUIDO FUGIR DA POPULAÇÃO. 

DURANTE O CAMINHO ATÉ A DELEGACIA NA NOITE DE ONTEM (17/06) O SUSPEITO DETIDO, PASSOU A DAR PONTA PÉS NO COMPARTIMENTO INTERNO DE TRANSPORTE DE PRESOS, DANIFICANDO A VIATURA E PROFERINDO DESACATO CONTRA OS POLICIAIS MILITARES. 

ELE FOI AUTUADO EM FLAGRANTE DELITO DURANTE ESTA MADRUGADA E NO INÍCIO DA MANHÃ DE HOJE (18/06), EM CONTINUIDADE ÀS DILIGÊNCIAS, COM BASE EM INFORMAÇÕES, OS POLICIAIS CONSEGUIRAM IDENTIFICAR E PRENDER OS OUTROS DOIS SUSPEITOS DE TEREM PARTICIPADO DO ROUBO NA CASA DA VÍTIMA, SOLUCIONANDO ASSIM O CRIME. 

PARABÉNS À POPULAÇÃO DE TERRA NOVA QUE CONTRIBUIU COM INFORMAÇÕES QUE RESULTARAM NA PRISÃO DOS TRÊS BANDIDOS. 

O CASO AGORA ESTÁ SOB A RESPONSABILIDADE DO DELEGADO FLÁVIO JUNQUEIRA, QUE ESTÁ REALIZANDO COM SUA EQUIPE OS DEMAIS PROCEDIMENTOS CABÍVEIS. PARABÉNS AOS POLICIAIS QUE PARTICIPARAM DESTA OCORRÊNCIA.

GazetaSJS

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Arrependido, pai explica por que matou filha e conta que antes de morrer ela disse: ‘Eu te amo’

“Pai, eu te amo. Pai, eu te amo”. Antes de ser morta pelo pai, Aline Miotto Nadolny, de 27 anos sussurrou a frase no ouvido de Luiz Carlos Nadolny, de 48, que confessou  o crime está preso na Delegacia de Piraquara, região metropolitana de Curitiba. A declaração não impediu que a terapeuta ocupacional fosse morta por esganadura na quinta-feira da semana passada, dia 6. O crime foi motivado por Aline ter se negado a ajudar o pai, que queria que ela conversasse com a ex-esposa, mãe da terapeuta, para diminuir o valor de uma pensão paga a outra filha mais nova deles.
Luiz Carlos não tem passagem pela polícia e se mostra muito arrependido por ter cometido o crime. Ele alegou que tudo aconteceu em um momento de raiva, durante uma conversa que teve com a filha, no momento em que Aline saía de casa para trabalhar, ainda no bairro Alto da XV, em Curitiba. “Havia um desacordo dele com a mãe da vítima, sobre o valor de uma pensão para uma irmã menor. Ela se negou a ajudar e falar com a mãe e, em razão disso, o suspeito alega que teve um rompante de ódio e a atacou”, descreveu, em entrevista coletiva nesta sexta-feira (14), o delegado Reinaldo Zequinão, da Delegacia de Piraquara, onde o corpo da terapeuta foi localizado.
Leia matéria completa em: Banda B

segunda-feira, 10 de junho de 2019

LEI MARIA DA PENHA LEVA MAIS UM PARA A CADEIA EM SÃO JERÔNIMO DA SERRA

Na noite de ontem (09/06/2019), por volta das 18h30min, policiais militares foram acionados para compareceram no Assentamento Paulo Freire, local onde estaria ocorrendo uma situação de violência doméstica em que o agressor de nome CELSO, munido de uma foice, passou a fazer ameaças contra sua esposa e família, que tiveram que fugir da casa para não serem agredidos. 

CELSO estava transtornado em razão de estar embriagado, razão pela qual os policiais militares foram chamados. Ao chegarem na casa do agressor, este passou a fazer ameaças também contra os policiais militares, chegando a avançar contra os policiais para agredi-los, sendo necessário o uso das técnicas de imobilização para contê-lo e algemá-lo.

Os policiais verificaram que o agressor expulsou toda a família de casa, com crianças no frio, sem qualquer proteção. 

Diante de todos estes fatos, o agressor foi autuado em flagrante pela prática dos crimes de Ameaça, Desacato, Resistência e Desobediência, sendo recolhido à cadeia pública da Delegacia de Polícia de São Jerônimo da Serra, onde encontra-se preso e à disposição da Justiça. 

Parabéns aos Policiais Militares Tiago e Pedroso, que atuaram nessa ocorrência.

GazetaSJS

terça-feira, 4 de junho de 2019

Paraná está em estado de alerta por epidemia de dengue

O Paraná atingiu nesta semana a incidência acumulada de 104,73 casos por 100 mil habitantes o que significa, segundo o Ministério da Saúde, estado de alerta de epidemia de dengue para todo o Estado. O Ministério considera o alerta a partir de 100 casos para 100 mil habitantes.
O boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (04) pela Secretaria da Saúde do Paraná também confirma mais uma morte por dengue, de uma mulher de 49 anos, morador de Cafelândia. Agora são 17 mortes confirmadas por dengue no Paraná. O boletim epidemiológico contabiliza os dados a partir da primeira semana de agosto de 2018 até o momento.
PREVENTIVAS - A secretaria de Estado segue com várias frentes de combate contra a doença, promovendo ações preventivas por meio do Setor de Doenças Transmitidas por Vetores, como a capacitação de profissionais para o diagnóstico e manejo clínico da doença.
No mês de maio, os técnicos da Secretaria realizaram capacitação em Irati, Loanda, Paranavaí e Paranaguá. Nesta terça-feira (4) e quarta-feira (5), a capacitação acontece nos municípios de Ivaiporã, Reserva e Tibagi. A Secretaria de Estado também dá apoio às ações de combate desenvolvidas pelas prefeituras.
“Para a população, nossa orientação é para a eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti que se formam em locais e recipientes que acumulam lixo e água parada. Precisamos acabar com os focos que, na maioria das vezes, estão nos quintais e terrenos baldios. Só assim vamos reduzir o registro de casos e óbitos por dengue”, explica a médica veterinária Ivana Belmonte, da Divisão de Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde.
BOLETIM - O boletim semanal registra 12.055 casos confirmados de dengue no Paraná. Na semana anterior foram 9.976 casos. Do total de municípios do Estado, 60 estão em situação de epidemia e 44 estão em estado de alerta. Sete cidades registraram casos autóctones (adquiridos na cidade de residência) pela primeira vez no período: Boa Vista da Aparecida, Formosa do Oeste, Indianópolis, Ângulo, Nossa Senhora das Graças, Santa Inês e Jardim Alegre.
SINTOMAS - A infecção por dengue pode ser assintomática (sem sintomas), leve ou grave. Neste último caso pode levar a óbito. Os sintomas são febre alta acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, náuseas e vômitos. Em alguns casos também apresenta manchas vermelhas na pele.
A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes e sangramento de mucosas. Ao apresentar os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados, todos oferecidos de forma integral e gratuita por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).
AEN