Pesquisar

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

Casal que praticava os furtos de bateria, na região, foi preso em S.J. da Serra

Foto: GazetaSJS

A Polícia Militar de São Jerônimo da Serra, foi informada por uma vítima, de nome F.D.R., proprietário de Caminhões no município, que avistou um homem e uma mulher, dentro de um VW Gol, cor branco, placas AMO-8G62 onde o indivíduo estaria em pé, ao lado de seu caminhão, F.D.R recebeu informações que acabou de ser furtado 04 baterias de outros caminhões.

A vítima sabendo dos constantes furtos que vem acontecendo na região, conforme BOS, indagou sobre o motivo do elemento está parado próximo ao veículo, e neste instante, a pessoa identificada posteriormente como J.P., o mesmo entrou no veículo VW GOL, tomando rumo desconhecido.

De imediato, a vítima entrou em contato com a equipe policial de SJS, SD
Luiz Pedroso
com o apoio do SD Lourenço, junto com a equipe policial, de Nova Santa Bárbara, passaram a patrulhar o município, que em determinado momento, na Estrada Jucá Mingote, o veículo foi avistado e os indivíduos receberam voz de abordagem, onde estava no veículo, J.P. sua esposa e duas crianças. Com eles nada de irregular foi encontrado, porém dentro do veículo, foi encontrado Zinabre, Oxidação típica de Baterias de Veículos, além de muitas chaves e lanternas, e questionado o motivo deles estarem no município, ambos se contra disseram, vindo a levantar ainda mais suspeitas, até que J.P. confessou que vem realizando esta prática criminosa na região. Neste momento foi dado Voz de Prisão ao J.P. e sua esposa.

Na sequência o acusado levou os Policiais até o local onde as Baterias estavam escondidas, onde foram recolhidas e entregues ao Delegado de Polícia da Comarca.

Em seguida, J.P passou seu endereço, relatando que em sua residência, havia outras Baterias e cabos, além de uma quantia de R$ 2 mil reais, Provindos da venda das baterias furtadas, onde em contato com equipes policiais de Cornélio Procópio, Cabo Soares e Soldado Cândido, os mesmos foram até o endereço citado e no local recolheram o dinheiro, e uma caixa de Cabos de baterias que na sequência, encaminharam até SJ da Serra, para serem anexados ao Boletim de Ocorrência, e entregue ao Delegado. O acusado relatou que fazia a venda destes produtos em um Ferro Velho de nome B, em Cornélio Procópio, na saída para Nova Fátima. Sendo que foi necessário o uso de Algemas para conter o acusado devido ao ser nervosismo. J.P. foi encaminhado ao Hospital Municipal, que passou por LAUDO MÉDICO e na sequência, preso e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil, sendo entregues ao Delegado.
OBS - Somente nos últimos dias foram roubadas 22 Baterias, sendo 16 em Nova Santa Bárbara e 06 em Santa Cecília do Pavão.

GazetaSJS

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

Após problema em geladeira que armazenava 73 doses contra a Covid-19, Nova Fátima suspende vacinação


A Secretaria Municipal de Saúde de Nova Fátima, no norte do Paraná, suspendeu a vacinação contra o novo coronavírus após a geladeira que armazenava 73 doses da Coronavac ter um problema técnico e parar de refrigerar.

 

A Secretaria Municipal de Saúde de Nova Fátima, no norte do Paraná, suspendeu a vacinação contra o novo coronavírus após a geladeira que armazenava 73 doses da Coronavac ter um problema técnico e parar de refrigerar.

 

Desde janeiro, o município recebeu 180 doses contra a Covid-19 e tinha planejado aplicar as 73 restantes nesta semana.

Cinquenta doses seriam utilizadas na segunda etapa da imunização, deveriam ser aplicadas em profissionais de saúde. As demais, 23 doses, seriam utilizadas para imunizar idosos com mais de 85 anos.

O secretário municipal de Saúde José Augusto Fabri informou que o problema foi constatado na segunda-feira (15) quando a equipe de epidemiologia que atua na sala de vacina chegou para trabalhar.

 

O refrigerador da geladeira, utilizada para armazenar todas as doses de vacina do município, não estava funcionando. O correto era a temperatura estar entre 2°C e 8 °C, mas devido ao problema a temperatura estava em 17°C.

Na geladeira, que é programada para continuar funcionando por 12 horas em caso de falta de energia, estavam 667 doses de vários tipos de vacinas, inclusive as que estão no calendário nacional de imunização, como tetravalente, polivalente, BCG e antirrábica.

 

O município informou que entrou em contato com a fábrica do equipamento e também relatou o incidente às autoridades de saúde.

O município tem o refrigerador há cinco anos e a manutenção anual estava programada para ser realizada na segunda-feira (15), no dia que o problema foi constatado.


"Estamos todos arrasados com esse incidente, porque a vacina significa esperança, de que vamos voltar a ter uma vida melhor. Não esperávamos que isso pudesse acontecer", disse o secretário de Nova Fátima.

Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) informou que as condições de armazenamento das vacinas serão analisadas pelo Ministério da Saúde para verificação de qualidade.

A pasta disse ainda que o município deverá inclusive informar o ocorrido no Notivisa, que é o sistema da Anvisa para notificações de incidentes, eventos adversos e queixas técnicas.

Casos no município

Boletim da Secretaria Municipal de Saúde desta quinta-feira (18) indica que 146 moradores foram contaminados pelo novo coronavírus desde março de 2020. Deste total, 127 estão curadas e duas pessoas morreram por complicações da doença.

Por Luciane Cordeiro, G1 PR — Londrina

 

Deputados e lideranças da região de Guarapuava dizem não ao modelo de concessão do pedágio proposto pelo Governo Federal


A Frente Parlamentar sobre o Pedágio da Assembleia Legislativa do Paraná desembarcou em Guarapuava, na manhã desta quinta-feira (18) para a 5ª audiência pública dos dez encontros programados pelos deputados, com o objetivo de ouvir lideranças da sociedade que vivem nas regiões diretamente afetadas pelas novas concessões, com leilão previsto para os próximos meses. Pelo menos 24 deputados participaram, de forma presencial ou remota. E todos disseram não ao modelo apresentado pelo Governo Federal, o híbrido, que alia a taxa de outorga com o desconto na tarifa com limite máximo determinado.

Os anfitriões, Cristina Silvestri (CDN) e Artagão Júnior (PSB), que representam a região Central do estado, reforçaram a importância do debate neste momento. “Se há quase três décadas, debates como este tivessem acontecido, com participação da sociedade, os paranaenses talvez não precisassem ter pago preços tão altos em todos esses anos. Isso ocorreu justamente porque não houve essa discussão antes.  O melhor modelo é o que traz menos peso para o setor produtivo e para a sociedade paranaense. No momento do edital, as regras devem estar bem claras e definidas”, afirmou Artagão.

“É um equívoco do Governo Federal apresentar ao Paraná esse modelo, pois já sofremos 24 anos com um modelo parecido.  O Governo Federal arrecada 20% do que as concessionárias arrecadam com o que é pago pela população. Ou seja, o dinheiro não volta para o estado. Na nossa região, por exemplo, nesse contrato atual, nós pagamos por duplicações que nunca aconteceram, como exemplo, o viaduto da Serra da Esperança. Qual será a penalidade para essa não realização? Nossa região é um corredor de desenvolvimento. Não pode ficar prejudicada. Acho que o governador Ratinho Júnior será sensível à nossa posição. Não queremos o modelo de outorga, vamos lutar pela licitação pelo menor preço”, se comprometeu Cristina Silvestri.  

Pelo modelo proposto pelo Ministério da Infraestrutura e Logística, a região Central será atendida pelos lotes 1 e 6 da licitação, sendo aproximadamente 1000 quilômetros de rodovias, entre elas a BR-277, BR-476, PR-418, PR-423, PR-427, BR-373, BR-163, PR-182, PR-483 e PR-280, com obras como duplicação, faixa adicional, terceira faixa e contorno.

Porém, a maioria dos parlamentares tem se mostrado contrária ao modelo proposto pelo Ministério de Infraestrutura. Como o modelo antigo, de 1997 onerou os paranaenses com altas tarifas e com o não cumprimento do cronograma de obras e parte das rodovias que farão parte do novo traçado é estadual, a Assembleia Legislativa, através da Frente Parlamentar sobre o Pedágio tem participado ativamente das discussões. O deputado Hussein Bakri (PSD), líder do Governo, avalia que esse é o momento adequado para o debate. Ele elogiou o trabalho da Frente Parlamentar e detalhou a posição do governador Carlos Massa Ratinho Júnior (PSD), frente ao modelo de concessão. “Ele (Ratinho Júnior) avalia que é preciso ter todo o cuidado nessa discussão, mas também não abre mão do menor preço, da realização de obras no início do contrato e da transparência”, explicou.

Segundo o conteúdo apresentado aos deputados pelo Governo Federal, por meio da SNTT e Ministério de Infraestrutura, o número de praças de pedágio subiria das atuais 27 para 42, com mais 800 km de estradas pedagiadas no estado, além dos já 2500 km. Os deputados questionam a taxa de outorga, que sinaliza, em caso de empate, durante o leilão, que vencerá a empresa que oferecer o maior repasse ao Governo.

O deputado Professor lemos (PT), líder da Oposição na Assembleia, acredita que a união de forças é o melhor caminho para forçar o Governo a oferecer o modelo de menor tarifa, defendido pelo setor produtivo e pela maioria dos deputados. “Vamos nos unir e acabar com esse roubo legalizado pelo Governo Federal, e impedir, por meio de mobilização da sociedade, a realização da audiência pública remota que será realizada pela ANTT para deliberar sobre o modelo”, incitou. 

O deputado Anibelli Neto (MDB) concordou. Ele disse que a mobilização começa com o trabalho da Frente Parlamentar. “Essa Frente Parlamentar será muito importante para que sejamos ouvidos. Acredito na força da população. Conclamo que a população faça manifestações. Lute por um pedágio justo. O modelo que nos foi apresentado na Assembleia Legislativa traz sim inovações, mas esse movimento da outorga não é o ideal. O setor produtivo e quem usa o pedágio não merece mais ficar refém desse pedágio a um custo tão alto”.

“É muito bom ver o povo aguerrido de Guarapuava reunido aqui. Nós queremos pensar o Paraná do futuro. Por isso, precisamos de transparência na modelagem e somos contrários ao modelo proposto pelo Governo Federal. Queremos rodovias seguras, transitáveis e com tarifas justas para o povo do Paraná”, afirmou o deputado Luiz Fernando Guerra (PSL) que ficou impressionado com essa mobilização na região de Guarapuava.

A não realização das obras pelas atuais concessionárias foi a crítica do deputado Requião Filho (MDB). Para ele, “o justo no Paraná é não ter pedágio”. Ele ainda questionou: “ O Governo Federal e o estadual estão cobrando as empresas pelas obras não realizadas e que a população já pagou? Não é possível pagar por obras nos novos contratos que já estão pagas. A pressão tem que ser total, porque senão vai ficar do jeito que está e vamos passar os próximos trinta anos como já passamos os últimos 24”.

Questionamento também feito pelo deputado Subtenente Everton (PSL). “A pergunta que fica é: para onde foi esse dinheiro? A gente tem que fazer o questionamento de que se o pedágio vale mesmo a pena. Pagamos e não tivemos obras realizadas. Não acredito nesse contrato que nos foi apresentado. Acho que ele não vai funcionar”.

Na opinião do deputado Emerson Bacil (PSL), não é possível cometer os mesmos erros do passado. “Menor preço, mais investimentos, mais agilidade nas obras e, sobretudo, respeito. É o que nós, da Frente Parlamentar, esperamos dos governos Estadual e Federal nesse leilão”.

Mais trinta anos de prejuízo. Esse é o temor do deputado Delegado Recalcatti (PSD). “Quero dizer não a esses trinta anos de prejuízos. Quero dizer não às 15 novas praças de pedágio. Não às tarifas exageradas”.

De acordo com Tião Medeiros (PTB), que preside na Assembleia a Comissão de Obras Públicas, Transportes e Comunicação, os erros do passado deverão servir para nortear o futuro. E, ao contrário do que se pensa, o modelo de outorga não traz vantagens para o estado. “Por isso, nós temos a obrigação de mostrar ao Governo Federal que esse não é modelo ideal. Dias 24 e 25, precisamos participar da audiência pública do Governo Federal e levarmos a nossa insatisfação formalmente, como manda o rito da lei. Só quem vive no estado conhece a fundo o que serve ou não para as nossas rodovias”, sugeriu.

Por fim, o dpeutado Coronel Lee (PSL) fez uma sugestão para ser incluída no nodo edital de licitação. “Nossa sugestão dada inclusive para o presidente seriam dois fluxos de caixa. Um para obras e outro para a manutenção das estradas. Temos que lembrar que o que nós decidirmos aqui vai ecoar, ou como vergonha ou como orgulho para as próximas gerações. Por isso, a importância de escolhermos a melhor modalidade”, disse.

Presenças federais - O senador Flávio Arns (PODE) afirmou que o grande mérito da Frente Parlamentar está sendo a liberdade de dizer claramente para o Governo Federal  que se quer o básico:  preço justo e realização das obras e o fato de conseguir unir parlamentares e forças da sociedade na causa. “Queremos acompanhar o processo de realização das obras desse modelo atual e a Frente conseguiu unir o Paraná na convergência de pontos de vista”. Ele afirmou que os outros dois senadores que representam o Paraná, estão juntos nessa causa.

Deputado federal, Aliel Machado (PSB) que é membro da Comissão de Transportes da Câmara dos Deputados, tem participado das audiências da Frente. Ele explicou que, apesar do debate não ter um caráter deliberativo, está sendo fundamental para que a população conheça e se informe sobre a situação dos contratos de pedágio. Tanto os atuais quanto os novos. “Precisamos de um modelo que contemple a comunidade e realize as obras necessárias, sem o objetivo de arrecadar, apenas, mas de executar o que está proposto no contrato”.

Participações remotas - Mabel Canto (PSC), Luciana Rafagnin (PT), Cantora Mara Lima (PSC), Tadeu Veneri (PT), Evandro Araújo (PSC), Plauto Miró (DEM), Homero Marchese (PROS), Márcio Pacheco (PDT); Rodrigo Estacho (PV) e o deputado federal, Schiavinato (PP).

Novas audiências - Nesta sexta-feira (19), o encontro será em Francisco Beltrão e começa às 9 horas na Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop). A Frente Parlamentar já apresentou o modelo em Cascavel, Foz do Iguaçu, Londrina e Cornélio Procópio. 

Transmissão - As audiências serão transmitidas pela TV Assembleia, site e redes sociais do Legislativo.

FURTO QUALIFICADO NA AGÊNCIA DO BANCO DO BRASIL DE SÃO JERÔNIMO DA SERRA


Na madrugada de (18/02), por volta das 03:00 horas, a central de monitoramento, entrou em contato com o Destacamento da Polícia Militar de SJS e informou que havia vários suspeitos no interior da Agência do Banco do Brasil, e que estariam tentando arrombar o cofre.

Ao serem informados do ocorrido, os Policiais militares requisitaram apoio de Policiais da 3ª Cia Assai, para que fossem acionadas outras viaturas policiais da região. Os policiais perceberam que havia um homem próximo ao Destacamento, se escondendo atrás de um poste e que o mesmo estaria de posse de uma Arma Longa e que logo em seguida, o suspeito desapareceu.

Na sequência, a viatura policial se deslocou até a Agência Bancária e confirmou que tentaram arrombar o cofre com um maçarico, pois havia um pequeno buraco no cofre, contudo, aparentemente, os suspeitos não conseguiram acesso ao dinheiro.

Em contato com o vigilante que trabalha na Agência, este constatou que foram furtados um colete balístico, duas armas de fogo e munições.

Segundo testemunhas, o veículo usado na ação, seria um Ford Ecosport, modelo antigo, de cor escura.

Os Policiais repassaram a situação para a Polícia Civil de SJ da Serra, que irá instaurar inquérito para investigar o crime, bem como a Agência Bancária foi fechada, ficando sob a responsabilidade do vigilante do local.

Mais informações na programação da rádio
Gazeta Sjs
, às 19:00 horas.

GazetaSJS

terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

Projeto que estabelece Educação como atividade essencial é aprovado em 1º turno


A proposta do Governo do Estado que estabelece as atividades educacionais como essenciais em todo o estado foi aprovada em primeiro turno de votação na sessão plenária desta terça-feira (16), na Assembleia Legislativa do Paraná. O projeto de lei 4/2021 passou com 45 votos favoráveis e seis contrários. Já na sessão extraordinária, quando seria apreciada em segunda discussão, a matéria recebeu duas emendas de plenário e, com isso, retornou à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que se reuniu logo após as sessões para deliberar as emendas.

Na CCJ, as duas emendas de plenário receberam parecer favorável do relator, deputado Tiago Amaral (PSB). No entanto, o deputado Tadeu Veneri (PT) solicitou vista ao relatório. Com isso, a Comissão se reúne na manhã desta quarta-feira (17), às 9 horas, para voltar a apreciar o parecer favorável às emendas.

A primeira emenda, apresentada pelo deputado Do Carmo (PSL), prevê que professores e educadores sejam incluídos no grupo prioritário de vacinação seguindo os termos do Plano Estadual de Imunização. Já a segunda emenda, do deputado Homero Marchese (PROS), determina que os serviços educacionais presenciais também sejam estabelecidos como essenciais.

De acordo com o Governo, o projeto tem como objetivo estabelecer as atividades educacionais como serviços de caráter essencial no âmbito das unidades de ensino das redes públicas e privada do estado do Paraná. Ainda segundo o texto, as restrições ao direito de exercício dessas atividades, determinadas pelo Poder Público, deverão ser precedidas de decisão administrativa do chefe do Executivo, que indicará a extensão, os motivos, critérios técnicos e científicos. O Executivo afirma que as atividades educacionais devem ser consideradas essenciais “por terem papel fundamental no desenvolvimento da cultura nacional e na constituição, manutenção e evolução da sociedade”. 

“Insisto. Se os pais não quiserem, não teremos nenhum aluno dentro de sala. Vocês acham que o Governo vai brincar com a saúde das crianças? Todos os protocolos sanitários serão seguidos, com limite de 50% de alunos em salas de aula. Quero deixar claro que estamos preocupados com o aprendizado de todos os estudantes paranaenses”, disse o líder do Governo na Casa, deputado Hussein Bakri (PSD). “Esse projeto não é necessário. Ele não tem objetivo de beneficiar estudantes e profissionais. Mesmo que não obrigue os estudantes a voltarem às aulas, ele obriga que os profissionais compareçam às escolas para receber os alunos. Nós temos exemplos ruins em todo o Brasil, no tempo de pandemia, com o retorno das aulas”, contrapôs o deputado Professor Lemos (PT), líder da Oposição.

Assembleia Legislativa do Paraná Eduardo Santa

sábado, 13 de fevereiro de 2021

21 prefeitos do norte do Paraná dizem não ter como transportar alunos da rede estadual


Vinte e um municípios da região norte do Paraná afirmaram que não têm como transportar os alunos da rede estadual de ensino para a volta às aulas no modelo híbrido. As cidades fazem parte da Associação dos Municípios do Norte do Paraná (Amunop).

 

Os gestores se reuniram em uma sessão extraordinária e definiram que não poderiam transportar os estudantes caso o modelo híbrido começasse em 18 de fevereiro. Nesta semana, o governo do estado adiou o início das aulas híbridas para 1º de março.

 

Os prefeitos argumentam que as condições das estradas e dos ônibus, parados há quase um ano, dificultam o transporte dos estudantes.

 

A prefeitura de São Jerônimo da Serra, por exemplo, disse que os últimos ônibus entregues para o transporte escolar chegaram há 10 anos, na cidade. Boa parte não tem como rodar por problemas.

 

Mais da metade da população da cidade mora na zona rural. O prefeito Venícius da Serra afirmou que vai precisar gastar R$ 300 mil por mês, sendo que o estado envia R$ 50 mil. Ao todo, 320 estudantes da rede municipal e 820 da rede estadual dependem do serviço.

 

"Hoje nós não temos condições de voltar as aulas no dia 1º de março. Espero que em breve a gente consiga encontrar uma saída para resolver esse problema", afirmou.

 

O presidente da Amunop, Amin Hannouche, disse que os municípios precisarão de auxílio do estado para a manutenção da frota e garantir o transporte dos estudantes.

 

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) disse que vai antecipar os pagamentos do transporte escolar para as prefeituras. São quase R$ 13 milhões em recursos que devem estar disponíveis na próxima semana.

 

Transporte escolar

A responsabilidade pelo transporte dos alunos é dividida entre os municípios e o governo do estado.

Cabe ao estado garantir os ônibus e enviar o dinheiro para manutenção dos veículos, além do combustível.

Já as prefeituras precisam administrar os recursos e contratar os profissionais. Os municípios também devem repassar informações ao estado para que os pagamentos sejam feitos.


click para assistir a reportagem Por G1 PR

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

Toque de recolher no Paraná passa a vigorar de meia noite às 5 horas


O Governo do Estado reduziu em uma hora o período de restrição de circulação que vigora no Paraná desde 3 de dezembro do ano passado, adotado para controlar a pandemia do coronavírus. O chamado toque de recolher, que começava às 23 horas e se estendia até as 5 horas do dia seguinte, começa agora à meia noite.  

A alteração consta do decreto 6.832,  assinado nesta quinta-feira (11). No dia anterior o governo havia prorrogado, pela quinta vez consecutiva, as medidas de restrição de circulação e distanciamento social, que passam a valer até o dia 28 de fevereiro.  

Apenas serviços essenciais estão liberados da limitação de horário. Também permanecem proibidos a comercialização e o consumo, em vias e espaços públicos, de bebidas alcoólicas de meia noite às 5 horas. Não houve alteração nas outras medidas em vigor.

Confira o decreto sobre o novo horário. 

AEN

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

Petrobras anuncia novos reajustes de gasolina, diesel e gás de cozinha


Em meio ao debate sobre reajustes dos combustíveis e independência da Petrobras para definir seus preços, a estatal anunciou nesta segunda (8) novos reajustes para gasolina, óleo diesel e gás de cozinha vendidos em suas refinarias.

A gasolina subirá, em média, 8,1% (ou R$ 0,17) passando para R$ 2,25 por litro. O diesel terá alta de 5,1% (R$ 0,11), indo a R$ 2,24 por litro. Já o GLP (gás liquefeito de petróleo) sobe 5,05%.PP

Nesta quarta-feira, 10. Romanelli acompanha um grupo de 21 prefeitos da Amunop na reunião com o chefe da Casa Civil, Guto Silva


O deputado estadual Luiz Claudio Romanelli (PSB) destacou nesta segunda-feira, 8, o lançamento da segunda etapa do Programa Paraná Mais Cidades que em 2020 investiu R$ 350 milhões em obras e compra de equipamentos, entre outras ações, nos 399 municípios paranaenses. Criado em 2019, o programa é uma parceria do Governo do Estado e a Assembleia Legislativa.

“Com uma gestão eficiente e controle de gastos e despesas, a Assembleia Legislativa tem feito economia e repassado aos municípios, por meio das Secretarias correspondentes aos projetos apresentados, os recursos necessários para manter o programa, que no ano passado repassou R$ 350 milhões aos municípios para obras e outros investimentos”, explica Romanelli.

Os investimentos na segunda etapa do programa serão apresentados aos prefeitos da região da Amunop (Associação dos Municípios do Norte do Paraná) nesta quarta-feira, 10. Romanelli acompanha um grupo de 21 prefeitos na reunião com o chefe da Casa Civil, Guto Silva, que apresentará detalhes do programa e o planejamento de outros investimentos que o governo estadual prevê executar neste ano, para incentivar e impulsionar a retomada da economia.

Romanelli defende que as ações atendam, principalmente, a geração de emprego e renda nos municípios. Dentre as propostas, está previsto o repasse de recursos para obras de infraestrutura, como pavimentação, reforma de escolas e de postos de saúde. “Precisamos também fortalecer a política habitacional e garantir tanto a geração de emprego e renda quanto a realização dos sonhos dos paranaenses”, completa.

Integram a Amunop os municípios de Abatiá, Andirá, Assaí, Bandeirantes, Congonhinhas, Cornélio Procópio, Itambaracá, Leópolis, Nova América da Colina, Nova Fátima, Nova Santa Bárbara, Rancho Alegre, Santa Amélia, Santa Cecília do Pavão, Santa Mariana, Santo Antônio do Paraíso, São Jerônimo da Serra, São Sebastião da Amoreira, Sapopema, Sertaneja e Uraí.

Prefeitos da Amunop decidem não retomar aulas presenciais no próximo dia 18


Os prefeitos dos municípios que compõem a Associação dos Municípios do Norte do Paraná, Amunop, se reuniram na última sexta-feira (05) para debater o retorno das aulas presenciais na rede municipal de ensino. Por decisão unânime, o ensino presencial não deve ocorrer no próximo dia 18.

Representando os demais prefeitos da associação, o Chefe do Executivo de Cornélio Procópio e presidente da Amunop, Amin Hannouche, disse que os gestores chegaram ao consenso de que este não é o momento de retomar as atividades presenciais nas escolas, sendo que o grupo decidiu aguardar que haja um calendário de vacinação para os professores e funcionários das escolas.

“É uma situação que envolve professores, funcionários das escolas, alunos e suas famílias, então temos que agir com prudência e responsabilidade”, disse Hannouche.

Ainda durante a reunião, foi destacado que os prefeitos da Amunop devem participar, nesta terça-feira (09), de uma reunião junto ao Chefe da Casa Civil do Governo do Estado, Guto Silva, para ampliar o debate sobre o assunto e buscar maiores informações junto a Secretaria Estadual da Saúde.

A Amunop tem sede no município de Cornélio Procópio e é composta pelos municípios de Abatia, Andira, Assai, Bandeirantes, Congonhinhas, Itambaracá, Leópolis, Nova America da Colina, Nova Fátima, Nova Santa Barbara, Rancho Alegre, Santa Amélia, Santa Cecília do Pavão, Santa Mariana, Santo Antonio do Paraíso, São Jerônimo da Serra, São Sebastião da Amoreira, Sapopema, Sertaneja e Urai.

Informações: Metropoles News.

sábado, 6 de fevereiro de 2021

Paraná recebe no domingo nova remessa de vacinas contra Covid


O Paraná receberá neste domingo (7) nova remessa de vacinas contra a Covid-19. Serão 147.200 doses da vacina CoronaVac/Instituto Butantan que estão sendo enviadas pelo Ministério da Saúde, com chegada está prevista para as 8h, no aeroporto Afonso Pena (São José dos Pinhais).

As doses seguirão para o Cemepar (Centro de Medicamentos do Paraná) da Secretaria de Estado da Saúde para registro. A distribuição para as 22 Regionais de Saúde começa ainda no domingo e está marcada para as 14h, no Cemepar.

Seguindo as recomendações do Programa Nacional de Imunizações, parte deste quantitativo atenderá a imunização dos idosos acima de 90 anos.

A população paranaense nesta faixa é estimada pelo Ministério em 50.889. De acordo com avaliação do Ministério da Saúde, foi observado sobrerrisco para morte por Covid-19 relacionado à faixas etárias mais avançadas, chegando a 8,5 para hospitalização e 18,3 para óbito entre os idosos com 90 anos ou mais.

A logística programada pela Sesa prevê que as doses cheguem aos municípios até segunda-feira (08) para início da vacinação.

Ainda com as doses enviadas nesta remessa o Estado pretende equalizar a vacinação dos trabalhadores da Saúde.

REMESSAS - Esta será a quarta remessa de doses de imunizantes contra a Covid-19 recebida pela Secretaria estadual da Saúde.

Anteriormente, o Paraná recebeu 391.700 doses das vacinas Coronavac/Instituto Butantan e da Astrazeneca/Fiocruz, que já estão sendo aplicadas.

A Sesa fará a distribuição proporcional, dentro da estratégia e protocolos estabelecidos pelo Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19.

A secretaria reforça a orientação para que os gestores municipais agilizem o processo de aplicação das doses dentro dos grupos estabelecidos, utilizando as 1.850 salas de vacinas distribuídas em todas as cidades paranaenses, e para que não deixem vacinas estocadas.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2021

Após discussão, policial militar é morto por parceiro de trabalho

(Foto) Reprodução

Um desentendimento entre policiais militares da 3ª Cia de Campo Largo, culminou com a morte de um soldado, na noite desta quinta-feira (04), na Vila Bancária. O sargento Lécio Tadeu dos Santos e o soldado Elias Postanovski tiveram um desentendimento - Lécio teria agredido Elias que, por sua vez, sacou a arma e atirou contra o rosto do colega de farda.

Os policiais estavam trabalhando junto em uma das viaturas da PM, quando passaram a discutir e em determinado momento chegaram a vias de fatos. Com a viatura já parada, na Rua Santa Mariana, por volta das 21 horas, um terceiro policial que também estava junto, ainda tentou acalmá-los.

Mas infelizmente a discussão terminou em tragédia, com um atirando contra o outro. Segundo o Coronel Hudson Leôncio Teixeira Subcomandante da PMPR, em entrevista a imprensa, relatou que já fora da viatura os dois continuaram a discussão, o policial Tadeu de 42 anos, morador de Witmarsun, acabou dando um tapa no rosto de seu companheiro de farda.

O soldado Elias, de 31 anos, ao receber o agressão, sacou da pistola e atirou contra o agressor. Uma equipe do SIATE chegou rapidamente ao endereço, mas infelizmente o baleado já estava em óbito. O policial morto estava a 13 anos na corporação e estava na 3ª Cia em Campo Largo, a aproximadamente 5 anos.

Lecio Tadeu dos Santos entraria de férias nesta sexta-feira (05/02), no retorno das férias se apresentaria no BOPE – Batalha de Operações Policiais Especiais, onde passaria a trabalhar.

Arede

portalcuriuva.com.br

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2021

Estado começa audiências para discutir concessão de rodovias


O Governo do Estado abriu nesta quinta-feira (04) uma série de debates públicos para dar transparência e agregar sugestões que possam aperfeiçoar o modelo de concessão das rodovias do Paraná, que passará a ter 3.327 quilômetros de vias pedagiadas.

O primeiro encontro ocorreu na Assembleia Legislativa e contou com a presença de boa parte dos 54 deputados estaduais e integrantes do Ministério da Infraestrutura. Os secretários Sandro Alex (Infraestrutura e Logística) e Guto Silva (Casa Civil), além do diretor-geral do Departamento de Estadas de Rodagem (DER-PR), Fernando Furiatti, representaram o Executivo estadual.

Discussão que seguirá com uma série de audiências públicas nas principais cidades paranaenses. As reuniões começam nesta sexta-feira (05), às 9h30, no auditório da Associação Comercial e Industrial de Cascavel (Acic). No sábado (06), o encontro será em Foz do Iguaçu, também às 9h30, na Associação Comercial e Empresarial da cidade.

Assim que as audiências forem finalizadas e o projeto ajustado, ele passará pela análise do Tribunal de Contas da União (TCU), para então ir a leilão na Bolsa de Valores (B3). O conjunto de rodovias estaduais (35%) e federais (65%) que corta o Paraná, dividido em seis lotes, deve ser leiloado até o fim de 2021, já que os contratos com as atuais concessionárias terminam no dia 27 de novembro.

“A primeira determinação do governador Carlos Massa Ratinho Junior é pela transparência. É isso que estamos fazendo ao debater a proposta com todo o Paraná. A isso se soma a redução de tarifas e o investimento em obras, que é o que a população paranaense quer e pede. E o debate não poderia começar em outro local que não fosse a Assembleia Legislativa, pela representatividade dos 54 deputados”, afirmou Sandro Alex.

Secretário Nacional de Transportes Terrestres, órgão vinculado ao Ministério da Infraestrutura, Marcello da Costa Vieira apresentou detalhes do projeto aos parlamentares. Destacou que a concessão terá 3.327 quilômetros de extensão – um incremento de 834 quilômetros no atual traçado – e previsão de R$ 42 bilhões em investimentos. O novo projeto prevê mais obras, 1.700 quilômetros de rodovias duplicadas em até sete anos e tarifas de pedágio consideravelmente mais baixas que as atuais.

Saúde publica resolução sobre medidas para o retorno das atividades escolares no Paraná


A Secretaria da Saúde do Paraná publicou nesta quinta-feira (4) a Resolução número 98/2021, que dispõe sobre as medidas de prevenção, monitoramento e controle da Covid-19 nas instituições de ensino públicas e privadas para o retorno das atividades curriculares e extracurriculares.

A Resolução autoriza a retomada das atividades presenciais no Paraná, sem prejuízo à continuidade das atividades de aulas não presenciais já em curso. “Estabelecemos que as medidas preventivas de biossegurança sejam cumpridas rigorosamente pelas instituições de ensino para a proteção dos estudantes, profissionais, funcionários e das famílias paranaenses, ressaltando que o cenário epidemiológico é avaliado sistematicamente e que uma revogação poderá ser indicada a qualquer momento, diante dos números apresentados de contaminação no Estado”, disse o secretário estadual da Saúde, Beto Preto. “Hoje o modelo que pensamos será híbrido”, afirmou.

O documento prevê que “o retorno às atividades presenciais, de acordo com o que cada instituição de ensino oferece, deverá ocorrer de forma escalonada, por faixa etária, iniciando-se pelas turmas com crianças até 10 anos de idade; após uma semana as demais turmas do ensino fundamental e, depois de duas semanas do início das atividades presenciais, os alunos do ensino médio, contribuindo assim para a estruturação das medidas e proteção da saúde de todos”.

Segundo a Resolução, está vedada, em qualquer circunstância, a realização de atividades coletivas que envolvam aglomeração ou contato físico, incluindo esportes coletivos, modalidades de luta, entre outras.

O texto ressalta, também, que na presença de casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 na comunidade escolar ou acadêmica há a possibilidade de cancelamento das atividades presenciais de forma parcial ou total, de uma turma ou mais, e eventualmente, de toda a instituição de ensino, conforme orientação das autoridades sanitárias locais e regionais.

“A Secretaria da Saúde prestará orientação à Secretaria de Educação e do Esporte sobre a necessidade das instituições terem já elaborados seus protocolos de biossegurança para as atividades curriculares e extracurriculares, em consonância com os Planos Municipais de Contingência Covid-19”, destaca a Resolução, que está publicada no site da Secretaria da Saúde.

HÍBRIDA - Há previsão ainda de que o retorno seja feito de maneira híbrida, segundo capacidade e estrutura de cada instituição, respeitando a Resolução. “O retorno presencial às atividades curriculares e extracurriculares deve ocorrer de maneira híbrida, com revezamento dos alunos na modalidade presencial e online, e escalonamento semanal, ou com outra periodicidade, a depender da estrutura e capacidade local e número de alunos matriculados”, aponta o documento.

A higienização e a desinfecção de áreas internas e externas das escolas devem ser intensificadas, seguindo a previsão da Nota Orientativa nº 01/2020, da Secretaria da Saúde.

AEN

Chefe do NRE de Cornélio Procópio usava carro funcional para fins particulares, diz MP

 (Imagem: Colaboração/Rádio Graúna)

A chefe do Núcleo Regional de Educação (NRE) de Cornélio Procópio, Ana Paula Tavella Machado, foi alvo de uma operação do Ministério Público (MP-PR) que investiga o uso de veículo funcional para fins particulares.

De acordo com Promotoria de Justiça de Proteção do Patrimônio Público, ela foi flagrada por policiais militares do serviço reservado utilizando o carro do NRE para ir e voltar do trabalho para casa, que fica na cidade de Bandeirantes, a cerca de 35 km de Cornélio Procópio.

Após o flagrante, realizado nesta quinta-feira (4), ela foi conduzida à delegacia. Mandados de busca e apreensão foram cumpridos na residência dela e no prédio do NRE.    

“Para pedirmos os mandados, confirmamos que ela usou o carro funcional por cinco dias. Mas testemunhas disseram que isso acontecia todos os dias”, afirmou o promotor Eriton Dalmaso.

Segundo as investigações, ao voltar para casa ela deixava o veículo estacionado no pátio do Ciretran em Bandeirantes. O promotor, no entanto, afastou a possibilidade de envolvimento de servidores do órgão nas supostas irregularidades.

“Foi uma questão de improbidade administrativa por uso irregular de veículo público. Ela foi encaminhado à delegacia por suspeita de peculato em razão desse mesmo fato”.

Nos próximos dias, investigadores vão analisar documentos apreendidos, como recibos de compra de combustíveis, para apurar qual o tamanho do prejuízo para os cofres públicos.

Por meio de nota, a Seed informou que vai aguardar o andamento das apurações pela polícia e promotoria. Ainda ressaltou que vai colaborar com as autoridades, caso seja necessário.

https://tarobanews.com/ 

segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

Enfermeira do Hospital do Trabalhador é a primeira a ser vacinada no Paraná


A enfermeira Lucimar Josiane de Oliveira, de 44 anos, foi a primeira pessoa vacinada contra a Covid-19 no Paraná. Junto com outros sete colegas que desde o início da pandemia atuam na linha de frente do Complexo Hospitalar do Trabalhador, às 21h48 desta segunda-feira (18), a parnanguara recebeu a primeira dose do imunizante, em evento na capela do Hospital do Trabalhador, em Curitiba.

“Estou lisonjeada por ser a primeira a tomar a vacina no Paraná, uma mulher negra e mãe de dois filhos”, afirmou Lucimar. “Foram tempos difíceis, com um pouco de medo e ansiedade do que viria no futuro. Mas hoje me sinto bem, feliz, esperançosa com a vacina e muito orgulhosa com o trabalho que o HT vem fazendo junto aos pacientes e o apoio aos funcionários”, completou.

A etapa inicial da campanha de imunização foi acompanhada pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, que pela manhã foi a São Paulo para receber as primeiras doses disponibilizadas pelo Ministério da Saúde. O Paraná recebeu, para a primeira etapa da vacinação, 265.600 doses do imunizante CoronaVac, produzido pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. 

Ratinho Junior destacou o papel dos profissionais da saúde ao longo de toda a pandemia e também elogiou os laboratórios públicos que vão produzir as vacinas contra a Covid: o Instituto Butantã e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

“É um dia histórico para o Paraná e para o Brasil. Depois de tanto desencontro, temos agora um encontro com a ciência, com a medicina e um encontro com a esperança de retomar a vida novamente”, disse. 

“Ainda não vencemos a pandemia, estamos vencendo uma parte dessa guerra contra o coronavírus. E começamos por aqueles que mais trabalharam durante a pandemia e que colocaram as suas vidas à disposição para cuidar de outras vidas”, afirmou. “Nossos profissionais da saúde estão há dez meses trabalhando ininterruptamente para cuidar das nossas famílias e daqueles que se infectaram. Nada mais justo que eles recebessem um mínimo de defesa para enfrentar essa guerra”, completou o governador.

Na manhã de terça-feira (19), as doses começarão a ser enviadas aos municípios, que serão responsáveis pela estratégia de vacinação. De acordo com o Plano Estadual de Imunização, os primeiros grupos vacinados serão os profissionais de saúde, indígenas, idosos com 60 anos ou mais institucionalizados (que vivem em asilos ou casas de repouso) e pessoas com deficiência severa.

AEN

Nova indústria vai impulsionar fruticultura do Norte Pioneiro


A fruticultura do Norte Pioneiro do Paraná recebe impulso com a instalação de um novo empreendimento para extração da polpa das frutas cultivadas na Região. O governador Carlos Massa Ratinho Junior participou da inauguração da fábrica Villa Puree, em Santo Antônio do Paraíso, nesta segunda-feira (18). A empresa é especializada na produção do purê frutífero, matéria-prima destinada à indústria alimentícia para a produção de sorvetes, sucos, geleias e chocolates, entre outros itens.

O investimento privado é de R$ 5 milhões, com a geração inicial de 22 empregos diretos. O empreendimento também contempla outros 40 colaboradores na Fazenda Villa Puree, responsável por parte do fornecimento das frutas para a indústria, além da parceria com mais 120 produtores locais, cujas famílias serão beneficiadas com mais renda na propriedade.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura e Abastecimento, participou do projeto com apoio técnico e financeiro. Foram R$ 486 mil destinados à compra de mudas pelos produtores e R$ 380 mil na pavimentação com pedras poliédricas de estradas rurais da região.

“É algo muito importante para o Norte Pioneiro. Temos trabalhado muito para gerar emprego no Interior do Estado e para isso precisamos que a agricultura seja transformada, industrializada. Não apenas vender a fruta, mas, como aqui na Villa Puree, vender a polpa da fruta. É mais valor agregado e emprego”, destacou Ratinho Junior.

Nesta primeira etapa estão previstas a extração de 300 toneladas de polpa por mês, dividida entre as culturas de abacaxi, ameixa, goiaba, manga, maracujá, morango, pêssego e pitaya. O projeto prevê uma segunda fase, a partir de 2022, com o despolpe de 1.800 toneladas por mês.

A área total com plantação é de aproximadamente 605 hectares. “É uma alternativa nova e muito importante para essa região do Paraná. A fruticultura vem para diversificar e oportunizar para pequenos agricultores uma nova fonte de renda. É um projeto ousado, que traz tecnologia, exige qualidade e vai dar escala de produção”, afirmou o secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara.

Uma das sócias e diretora do empreendimento, Mirela Fernanda Freitas Alves destacou que foram firmadas parcerias com pequenos produtores de diferentes municípios nos arredores de Santo Antônio do Paraíso, como Congonhinhas, Andirá, São Jerônimo da Serra, Nova Santa Bárbara, Jaboti, Pinhalão, Ribeirão do Pinhal e Jundiaí do Sul, em um raio de até 150 quilômetros.

Ela afirma que uma das intenções do empreendimento é fomentar a fruticultura na região por meio de incentivo à produção, garantia de escoamento e assistência técnica especializada. “Pensamos em um projeto que já pudesse crescer. A intenção é expandir o processo em um ano, um ano e meio. Por isso essas parcerias foram fundamentais. É um incentivo para toda a região”, disse ela. “Sempre pensamos no desenvolvimento. Queremos gerar renda e desenvolver a região”, completou.

AEN

domingo, 17 de janeiro de 2021

Cidades do Norte Pioneiro têm vagas disponíveis para 17 cursos profissionalizantes


O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) confirmou nesta quarta-feira, 13, a abertura de vagas para 17 cursos profissionalizantes em 20 cidades do Norte Pioneiro. As matrículas podem ser feitas até o dia 19 de janeiro nos municípios dos NREs (Núcleos Regionais de Educação) de Cornélio Procópio, Jacarezinho, Ibaiti e Wenceslau Braz.

Romanelli lembra que as opções para os estudantes são nas modalidades técnico subsequente (para quem já concluiu o ensino médio) e técnico integrado (para os que vão cursar o ensino médio e o técnico na mesma instituição).

Há ainda a opção por cursos de formação de professores, como o de magistério, onde o estudante poderá ministrar aulas na educação infantil, anos iniciais e ensino fundamental. “Os cursos são definidos respeitando a vocação regional. Por isso, há cursos que possibilitam o ingresso no mercado de trabalho antes mesmo da formação do aluno, devido à qualidade do curso e a carência de mão de obra especializada”, explica o deputado.

Romanelli lembra ainda que o aluno formado em curso técnico profissionalizante tem maior possibilidade de iniciar uma carreira profissional, além de ser mais valorizado, tanto em questões salariais quanto em benefícios oferecidos pelas empresas.

“Todos os cursos são gratuitos e ofertados na rede estadual de educação. O Paraná tem se preparado para a retomada da economia e certamente as empresas paranaenses terão a necessidade de contratar profissionais capacitados, uma oportunidade para os estudantes do Norte Pioneiro, extensiva a toda a região”, confirma.

Cursos — Os 17 cursos estão com vagas abertas em Assaí, Bandeirantes, Congonhinhas, Cornélio Procópio, Itambaracá, Santa Mariana, São Jerônimo da Serra, São Sebastião da Amoreira e Sertaneja; Cambará, Carlópolis, Jacarezinho, Ribeirão Claro, Ribeirão do Pinhal e Santo Antônio da Platina; Figueira, Ibaiti, Pinhalão e Siqueira Campos; e Wenceslau Braz.

Os cursos disponíveis são de Formação Docente em Educação Infantil, Anos Iniciais e Ensino Fundamental, Técnico em Administração, Técnico em Agronegócios, Técnico em Agropecuária, Técnico em Alimentos, Técnico em Contabilidade, Técnico em Cozinha, Técnico em Edificações, Técnico em Eletroeletrônica, Técnico em Enfermagem, Técnico em Estética, Técnico em Informática, Técnico em Logística, Técnico em Mecânica, Técnico em Mecatrônica, Técnico em Recursos Humanos e Técnico em Vendas.

Os alunos podem optar ainda por cursos nos períodos matutino, vespertino, noturno ou integral. Confira em anexo a relação completa dos cursos e os municípios e instituições que os oferecem, por NRE: 

https://tribunadovale.com.br/

segunda-feira, 4 de janeiro de 2021

Documento de propriedade de veículos também passa a ser digital


Com o objetivo de unificar todas as informações sobre veículos em um único documento, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) determinou o fim do Certificado de Registro de Veículo (CRV) impresso em papel-moeda. A partir desta segunda-feira (04) o documento passará a ser digital.

Como a medida, os dados sobre a propriedade e sobre o licenciamento do veículo ficarão reunidos no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo em meio digital (CRLV-e). A mudança foi definida na Resolução 809/2020 do Contran, publicada no Diário Oficial da União em 24 de dezembro e vale para todo o Brasil.

O antigo DUT (Documento Único de Transferência) se desvincula do CRV e se transforma na Autorização para Transferência de Propriedade do Veículo (ATPV-e). A medida valerá para veículos registrados a partir desta segunda-feira. Os documentos expedidos anteriormente, impressos em papel-moeda verde, continuarão valendo.

“O governo federal, alinhado com as expectativas do governo estadual, está simplificando e desburocratizando a vida do cidadão, avançando na transformação digital. Isso faz com que os serviços prestados fiquem mais ágeis, modernos e seguros”, afirma o diretor-geral do Detran-PR, Wagner Mesquita.

O diretor-geral do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e presidente do Contran, Frederico Carneiro, comenta que o CRLV-e e a ATPV-e foram os últimos documentos a serem digitalizados. “Com isso, nenhum órgão de trânsito utilizará mais o papel-moeda. Estamos gerando economia para nosso país”, afirmou.

APLICATIVO - O CRLV-e estará disponível em formato digital, após a quitação de todos os débitos, no aplicativo da Carteira Digital de Trânsito (CDT), pelo celular, no portal do Denatran ou por meio dos canais de atendimento do Detran-PR.

O proprietário também pode imprimir o documento em papel A4 comum, branco, que terá o QR Code de segurança, válido para fiscalização.

Situações em que se deve registrar o veículo:

- compra de veículo zero quilômetro;

- compra/venda de veículo usado;

- mudança de município de domicílio ou residência do proprietário;

- mudança de categoria ou alteração de característica do veículo.

O QUE MUDA – As mudanças não trarão impactos para quem já possui o documento de registro e a autorização para transferência de propriedade (popularmente conhecido como DUT) em papel-moeda para os veículos registrados antes de 2021. Quando esse proprietário vender o veículo, segue o mesmo procedimento atual: preenche o verso do documento com os dados do comprador, reconhece firma no cartório e, por fim, o comprador vai ao Detran para efetivar a transferência.

Para os veículos registrados a partir do dia 4 de janeiro, o procedimento será alterado. O Detran expedirá somente o CRLV-e, em formato digital. A ATPV-e, que antes vinha em branco, no verso do documento, a partir de agora será expedida somente quando o proprietário for vender o veículo.

Nessa ocasião, o proprietário solicita junto ao Detran, presencialmente ou por meio de algum canal de atendimento digital, a expedição do documento de transferência, informando os dados do comprador. O Detran disponibiliza a ATPV-e preenchida e com o QR Code de segurança.

A partir daí, o procedimento é o mesmo de antes: reconhecimento de firma no cartório e efetivação da transferência no Detran.


AEN