Pesquisar

sábado, 13 de fevereiro de 2021

21 prefeitos do norte do Paraná dizem não ter como transportar alunos da rede estadual


Vinte e um municípios da região norte do Paraná afirmaram que não têm como transportar os alunos da rede estadual de ensino para a volta às aulas no modelo híbrido. As cidades fazem parte da Associação dos Municípios do Norte do Paraná (Amunop).

 

Os gestores se reuniram em uma sessão extraordinária e definiram que não poderiam transportar os estudantes caso o modelo híbrido começasse em 18 de fevereiro. Nesta semana, o governo do estado adiou o início das aulas híbridas para 1º de março.

 

Os prefeitos argumentam que as condições das estradas e dos ônibus, parados há quase um ano, dificultam o transporte dos estudantes.

 

A prefeitura de São Jerônimo da Serra, por exemplo, disse que os últimos ônibus entregues para o transporte escolar chegaram há 10 anos, na cidade. Boa parte não tem como rodar por problemas.

 

Mais da metade da população da cidade mora na zona rural. O prefeito Venícius da Serra afirmou que vai precisar gastar R$ 300 mil por mês, sendo que o estado envia R$ 50 mil. Ao todo, 320 estudantes da rede municipal e 820 da rede estadual dependem do serviço.

 

"Hoje nós não temos condições de voltar as aulas no dia 1º de março. Espero que em breve a gente consiga encontrar uma saída para resolver esse problema", afirmou.

 

O presidente da Amunop, Amin Hannouche, disse que os municípios precisarão de auxílio do estado para a manutenção da frota e garantir o transporte dos estudantes.

 

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) disse que vai antecipar os pagamentos do transporte escolar para as prefeituras. São quase R$ 13 milhões em recursos que devem estar disponíveis na próxima semana.

 

Transporte escolar

A responsabilidade pelo transporte dos alunos é dividida entre os municípios e o governo do estado.

Cabe ao estado garantir os ônibus e enviar o dinheiro para manutenção dos veículos, além do combustível.

Já as prefeituras precisam administrar os recursos e contratar os profissionais. Os municípios também devem repassar informações ao estado para que os pagamentos sejam feitos.


click para assistir a reportagem Por G1 PR

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre essa notícia